Super Bowl 49 iguala maior audiência esportiva dos EUA; a outra teve ápice de rivalidade e até agressão

Antônio Strini, do ESPN.com.br
Getty
Tonya Harding (à esq.) e Nancy Kerrigan: rivalidade até as últimas consequências
Tonya Harding (à esq.) e Nancy Kerrigan: rivalidade até as últimas consequências

A espera não foi em vão: o Super Bowl XLIX teve todos os ingredientes para atrair o público, no último domingo, e a audiência da TV bateu recorde nos Estados Unidos.

A final da NFL entre New England Patriots e Seattle Seahawks foi a mais vista da história, com 49,7 pontos de audiência para a NBC, superando a decisão da temporada 2012 entre Baltimore Ravens e San Francisco 49ers, 48,1 pontos.

Para se ter uma ideia da grandeza dos números, a final da NBA com maior audiência nos últimos 40 anos foi entre Chicago Bulls e Utah Jazz, em 1998, com 18,7 pontos.

A audiência do Super Bowl no Arizona, que teve os Patriots como campeões com o duelo decidido apenas nos segundos finais, igualou uma marca histórica nas transmissões de esportes nos Estados Unidos: a cobertura da final da patinação artística dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1994 em Lillehammer (Noruega).

Mas qual o motivo para um evento sem tanta repercussão ter 49,7 pontos de audiência? Um dos maiores escândalos da história entre as conterrâneas Nancy Kerrigan e Tonya Harding.

Em janeiro de 1994, as duas rivais se preparavam para a disputa do campeonato nacional de patinação artística. O ex-marido de Tonya, Jeff Gillooly, e o guarda-costas da atleta, Shawn Eckhardt, contrataram Shane Stant para quebrar a perna direita de Nancy e, assim, impedi-la de patinar.

Em Detroit, ela encerrou um treino e foi atacada por Stant com um bastão de ferro policial, que a atingiu poucos centímetros acima do joelho. Apesar de não ter quebrado sua perna, Nancy Kerrigan sofreu uma lesão que a tirou do campeonato.

Depois, ambas foram convocadas para disputar os Jogos Olímpicos daquele ano, com Tonya Harding terminando em oitavo e Nancy Kerrigan, totalmente recuperada, subindo ao pódio com o segundo lugar, levando a medalha de prata.

O caso, porém, tomou proporções gigantescas nos EUA com a acusação contra Tonya Harding de ter planejado o ataque à rival. A ex-patinadora, evitando ser presa, se declarou culpada do ataque e recebeu uma pena de três anos de liberdade condicional, 500 horas de serviços comunitários e uma multa de 160 mil dólares. Além disso, Tonya teve retirado seu título de campeã nacional, abandonou a seleção norte-americana e foi banida pelo resto de sua vida de participar de competições de patinação artística nos EUA como atleta ou técnica.

Em sua biografia, Tonya Harding - que mudou seu nome para Jeff Stone - disse que foi ameaçada de morte por seu ex-marido caso contasse tudo o que sabia.

Veja abaixo momentos antes e depois do ataque

Bastidores: veja as reações de Everaldo Marques e Paulo Antunes durante a transmissão do Super Bowl
Comentários

Super Bowl 49 iguala maior audiência esportiva dos EUA; a outra teve ápice de rivalidade e até agressão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.