Ganso 'chuta' críticas, dá volta por cima e é um dos meias Bola de Prata

Jean Pereira Santos e Lucas Borges, do ESPN.com.br
ESPN.com.br
Bola de Prata - Ganso
Ganso superou as críticas e voltou a encantar o Brasil com seu toque refinado

De craque a jogador comum; de cotado e cobrado na seleção brasileira que disputou a Copa do Mundo de 2010 a não merecedor sequer de uma chance no grupo; de indispensável no Santos a negociável. Paulo Henrique Ganso lidou com seus altos e baixos, com as críticas, trabalhou, deu a volta por cima em campo e alcançou o resultado: é um dos meias Bola de Prata de 2014.

O grande meia é o cara que coloca o jogador na cara do gol e também que faz gols, e é por isso que ele está aqui hoje. Já é um dos grandes meias do Santos e será também no São Paulo

Pita, que entregou o prêmio a Ganso

O meia, que estreou profissionalmente no clube alvinegro em 2008, mas apareceu mesmo para o Brasil em 2009, foi um dos principais destaques do São Paulo que conseguiu o vice do Campeonato Brasileiro e por isto está na seleção ideal da disputa eleita pela Revista Placar e a ESPN Brasil.

É o primeiro troféu do prêmio ganho pelo paraense de 26 anos nascido em Ananindeua. Mesmo em 2010, quando fez sua melhor temporada até então, não levou, perdendo a disputa para os argentinos Walter Montillo, então no Cruzeiro, e Darío Conca, do Fluminense.

A honraria vale muito para Ganso. É um reconhecimento que, de fato, o meia voltou a jogar o que se espera dele, que viu Neymar, com quem encantou o Brasil em 2010 e 2011 e ganhou Paulista e Libertadores, levar entre 2010 e 2012 duas Bolas de Prata, uma de Ouro e ainda ser nomeado Hors Concours, como Pelé.

Ganso: 'Me preparei muito para ganhar o prêmio da Bola de Prata esse ano'; veja a entrevista

Em 2014, o camisa 10 tricolor, enfim, livrou-se das lesões que o atrapalharam no Santos e em seu periíodo inicial no clube da capital, no qual chegou em setembro de 2012, voltou a dar assistências, passou a fazer gols e jogou como nunca havia feito em um ano. Foram 61 partidas, sendo 34 delas pelo Brasileiro, que tem 38 rodadas.

Com a premiação, Ganso dá ao São Paulo, no geral, contando-se Bolas de Prata, de Ouro e de Artilheiro, seu 64o troféu do prêmio, que é entregue desde 1970. O clube lidera a tabela de maiores vencedores, que tem o Internacional em segundo, com 48. Agora, o meia só espera uma nova chance na seleção.

"Para ganhar esse prêmio em 2014, eu me preparei muito fisicamente, hoje não tenho problema nenhum de lesão", comemorou Ganso.

Comentários

Ganso 'chuta' críticas, dá volta por cima e é um dos meias Bola de Prata

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.