Reforço do Flamengo tem nome de Zico, fez gol de Maradona e ofuscou Gotze na Europa

Francisco De Laurentiis, do ESPN.com.br, e Vladimir Bianchini, da Rádio ESPN
HELIO SUENAGA/Gazeta Press
Arthur Maia Comemora Gol América-RN Ponte Preta Série B 18/11/2014
Arthur Maia comemora gol pelo América-RN: reforço chega ao Fla até o final de 2015

Na última terça-feira, o Flamengo acertou a contratação do meia Arthur Maia, de 22 anos, destaque do América-RN na Série B. A torcida mostrou desconfiança, já que o atleta fez parte da campanha do rebaixamento do time de Natal para a Terceirona.

No entanto, suas credenciais na base, e também um golaço que fez neste ano, servem como alento para os sempre exigentes torcedores da equipe da Gávea.

O gol espetacular foi marcado contra o Globo, pelo último Campeonato Potiguar. Na ocasião, ele pegou a bola na própria área e atravessou o campo todo driblando diversos adversários pelo caminho até colocar nas redes, tal qual Maradona na Copa do Mundo de 1986, contra a Inglaterra.

O tento o fez ficar conhecido como "Maiadona" entre os torcedores, e automaticamente colocou diversos clubes grandes do Brasil de olho no atleta. O Fla acabou acertando com o meia-atacante por empréstimo até o final 2015, com opção de compra.

Na temporada toda, ele fez sete gols e se destacou, apesar do rebaixamento de sua equipe na Série B.

Outro fator que pode fazer os rubro-negros já gostarem do atleta é que ele possui o mesmo nome do maior ídolo da história flamenguista. E de propósito.

Família flamenguista

Nascido Arthur Brasiliano Maia em 1992, em Maceió, o jogador vem de uma família de torcedores do Flamengo. Não à toa, seus pais o batizaram com o mesmo nome de Arthur Antunes Coimbra, o Zico.

"A família dele é toda flamenguista doente. O próprio nome Arthur é por causa do Zico. Ele (Arthur Maia) está realizando o grande sonho dele, que é jogar no Flamengo", contou João Paulo Sampaio, coordenador de futebol do Vitória, time que revelou o atleta - à época, o cartola era coordenador da base.

Sampaio também fez muitos elogios à personalidade do meia-atacante, a quem descreveu como um garoto inteligente. Além disso, Arthur também faz muito sucesso com as mulheres.

"Ele é de uma família bem estruturada, estudou bastante, tem bom nível cultural. É de uma inteligência nível de jogo também acima do normal", afirmou o dirigente.

"Ele é um cara muito tranquilo, sempre namorou, mas elas sempre tinham ciúmes dele, porque ele chamava muito a atenção da mulherada. Ele é 'boa pinta', está jogando bem e a mulherada cai em cima (risos)", completou.

Antes de chegar à Gávea, Arthur Maia deu show em torneios de base pelo mundo, e chegou a fazer estágios em grandes equipes a Europa.

Fenômeno da base

O jogador chegou às categorias inferiores do Vitória aos 10 anos, e de cara mostrou ser promissor. Com rápidas arrancadas e chutes precisos, impressionava dirigentes e olheiros, dando a impressão de que era apenas questão de tempo até ele estourar pelo time adulto do "Leão da Barra".

No entanto, acabou não vingando na equipe principal em Salvador, e, por isso, foi emprestado ao Joinville e ao América-RN, onde conseguiu demonstrar seu futebol.

Divulgação
Arthur Maia Vitória Torneio de Hausen Alemanha 2009
Maia deixa três para trás na Alemanha

"Ele não teve uma sequência aqui no Vitória. Se ele jogava mal meio tempo, já o tiravam do jogo e não voltava mais. Quando ele foi ao Joinville, foi o melhor meia do Catarinense. No América, foi o melhor jogador do time. A maturação dele está sendo só agora", explicou Sampaio.

Maia, contudo, fazia tantos sucesso nos torneios de base que o Vitória disputava na Europa que foi convidado a fazer estágio em muitos clubes de lá.

"Fomos ao Olympiacos, Barcelona e Manchester City. O City pediu para ele ir para lá em 2009 para conhecer a estrutura, ficamos quatro dias. Depois veio o Olympiacos, que pediu ao Vitória para o Arthur passar um mês de estagio lá, por empréstimo. No Barça, ele foi visitar, mas retornamos em três dias", recordou.

Arquivo Pessoal
Arthur Maia Tevez Manchester City
Maia com Tevez durante estágio no City

Durante o tempo que passou no CT da equipe inglesa, aliás, o jogador fez amizade com dois craques que estavam atuando pelo clube azul de Manchester.

"Nós ficamos no mesmo hotel que o Robinho e  o Tevez, e ele (Arthur) treinou com a equipe principal e depois com a B do City. Com o Robinho deu bastante papo, ele foi muito atencioso. Com o argentino eles convesaram no café da manhã no refeitório. Falaram sobre o Brasil e os tempos de Corinthians", afirmou Sampaio.

Apesar dos estágios nos clubes do Velho Continente, os verdadeiros momentos de brilho de Maia na base foram pelo time de juniores do Vitória. Em torneios na Alemanha, inclusive, ele colocou um dos destaques do Borussia Dortmund "no bolso".

Ofuscando Gotze na Europa

O grande momento do reforço flamenguista aconteceu nos torneios sub-19 de Hausen e Oberndorf, disputados na Alemanha, em 2009.

Divulgação
Arthur Maia Comemora Título Vitória Torneio de Hausen Alemanha 2009
Vitória foi campeão em cima do Dortmund

O Borussia Dortmund tinha então em sua base o talentoso Mario Gotze, hoje atleta do Bayern de Munique e da seleção alemã. Naquela época, porém, foi Arthur Maia quem levantou as taças e saiu como destaque.

"Em um desses torneios a gente eliminou o Barcelona na semifinal, e o Arthur fez o gol da vitória. Por isso, foi até convidado para o estádio depois", lembrou o dirigente rubro-negro.

"Na final, enfrentamos o Dortmund, e o craque deles era o Gotze. Ele e o Arthur estavam concorrendo para ganhar o prêmio de melhor do torneio. Como fomos campeões, e Maia foi bem, acabou sendo eleito o melhor da competição", contou Sampaio, orgulhoso.

Divulgação
Gotze Borussia Dortmund Vitória Final Torneio de Hausen Alemanha
Gotze enfrenta o Vitória em torneio de base de 2009

O brilho na base, com arrancadas fulminantes que fatalmente terminavam em lindos gols, no entanto, acabou sendo prejudicial por um lado para Arthur, na avaliação do coordenador do Vitória. Muitos esperavam que ele fosse um "novo Messi", o que acabou não acontecendo.

"A expectativa que foi criada na imprensa, torcida, e na diretoria é que tínhamos um fenômeno. O Maia tem muita qualidade técnica, mas não é um Messi. A maturação física dele só esta se dando agora. Antes, ele pensava na jogada, mas a parte física o atrapalhava, principalmente nas arrancadas que hoje faz normalmente", relatou.

Agora no Fla, Arthur terá que honrar o nome de Zico. Nome de craque ele já tem, mas convencer a exigente torcida flamenguista e o técnico Vanderlei Luxemburgo será difícil.

Se sair um novo gol de "Maradona", porém, tudo fica mais fácil.

Comentários

Reforço do Flamengo tem nome de Zico, fez gol de Maradona e ofuscou Gotze na Europa

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.