Em busca de um 10 argentino, Brunoro tentou contratar Maradona para o Palmeiras em 1992

ESPN.com.br com agência Gazeta Press
Getty Images
Diego Maradona Sevilla 1992
Diego Maradona recusou a transferência para o Brasil e foi jogar no Sevilla, da Espanha

Em delicada situação financeira, o Palmeiras vem reforçando o elenco com argentinos indicados pelo técnico Ricardo Gareca. Se hoje busca um camisa 10 no país vizinho para substituir Jorge Valdivia, José Carlos Brunoro, atual diretor executivo do clube, tentou contratar Diego Armando Maradona em 1992.

Ex-companheiro de Maradona na Argentina, Ricardo Gareca, autor do gol que classificou a seleção para a Copa de 1986, vencida pelo país, indicou a contratação do compatriota Maxi Moralez, da Atalanta, para o lugar de Valdivia. Há 12 anos, a meta de Brunoro, então homem-forte da parceria com a Parmalat, era mais ousada.

Maradona, então jogador do Napoli, foi suspenso por uso de substâncias proibidas e estava em Buenos Aires na tentativa de se recuperar do vício em cocaína. Após o final do gancho, o Palmeiras, bancado pela Parmalat, resolveu entrar na disputa pelo jogador.

O Sevilla, treinado por Carlos Bilardo, amigo de Maradona e seu técnico na Copa de 1986, ofereceu US$ 8 milhões ao Napoli. A proposta do Palmeiras era de US$ 5,5 milhões - diferentemente do clube espanhol, no entanto, a equipe brasileira prometia fazer o pagamento à vista.

O argentino ficaria no Palmeiras durante um ano e em seguida defenderia seu time de coração, o Boca Juniors, também patrocinado pela Parmalat. A equipe brasileira acreditava que a proximidade entre Brasil e Argentina e a amizade dos presidentes do Napoli e da multinacional italiana poderiam facilitar o negócio.

O clube brasileiro esperava pelo aval do Napoli para em seguida tratar com o meia e seus representantes. Na edição do dia 8 de setembro, com o título "Maradona, quase certo", o jornal A Gazeta Esportiva informou que José Carlos Brunoro já estava em Buenos Aires para negociar diretamente com o atleta.

A viagem, porém, foi um fracasso, já que o executivo não foi nem sequer recebido por Maradona ou seu estafe na capital argentina. Por meio da assessoria de imprensa, a Parmalat informou que esperaria o final das negociações do atleta com o Sevilla para retomar o projeto e garantiu que o executivo havia se deslocado até a Argentina também para tratar de outros assuntos, como os patrocínios ao Boca Juniors e ao uruguaio Peñarol.

Lucas Borges
José Carlos Brunoro, diretor executivo do Palmeiras
Brunoro, diretor executivo do clube hoje, era da diretoria em 1992

Quase doze anos depois, Brunoro admite que a Parmalat se beneficiou com a divulgação mundial de seu nome com o interesse em Maradona, mas alega que a negociação não deu certo por falta de vontade do craque.

"O Maradona foi uma vontade da Parmalat e fizemos o contato através da Parmalat argentina. Chegamos a Buenos Aires e só fomos recebidos pelo procurador dele, o Maradona nem quis conversar conosco porque não jogaria no Brasil", recordou o dirigente.

"Foi uma fase bem legal. Não chegamos a falar com o Maradona pessoalmente porque ele não quis, mas tudo naquela época tinha um pedacinho do marketing envolvido, sempre pensávamos em dar visibilidade para a empresa. Ao falar de Maradona, automaticamente, se falava de Parmalat. Então, foi bem interessante", admitiu.

Livre da suspensão, o jogador retornou ao futebol com a camisa do Sevilla, mas teve uma passagem discreta pelo clube espanhol. Enquanto tentava contratar o argentino, o Palmeiras renovou o contrato de Evair e o reintegrou ao elenco após um período de afastamento - o centroavante brilharia na conquista do histórico Campeonato Paulista-1993.

Atualmente, José Carlos Brunoro ocupa o cargo de diretor executivo na gestão do presidente Paulo Nobre. Uma das primeiras decisões da dupla foi descartar a contratação de Juan Román Riquelme, desafeto de Maradona, que fora alinhavada pela administração anterior.

Desde que Ricardo Gareca assumiu o time, no entanto, Nobre e Brunoro se acostumaram a trazer argentinos. O zagueiro Fernando Tobio, o meia Agustín Allione e o atacante Pablo Mouche já estão no elenco. O clube ainda estuda contratar Lucas Pratto (Vélez Sarsfield) e Jonathan Cristaldo (Metalist Kharkiv), além de Maxi Moralez (Atalanta).

Comentários

Em busca de um 10 argentino, Brunoro tentou contratar Maradona para o Palmeiras em 1992

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.