Escândalo! Oposição acusa fraude no Santos: Al Capone, Don Corleone, Pinochet e Alexandre Nardoni podiam votar

Diego Garcia, do ESPN.com.br
Reprodução
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome do ditador chileno Augusto Pinochet
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome do ditador chileno Augusto Pinochet

O ambiente político no Santos ficou ainda mais conturbado nesta semana. A oposição do clube diz ter recebido denúncia anônima que envolve escândalo de fraude no processo eleitoral da agremiação praiana.

Segundo o conselheiro Orlando Rollo - ex-vice da Federação Paulista de Futebol - existem registros de carteirinhas aptas a votar com nomes de personalidades como o personagem de cinema Don Corleone, o ditador chileno Augusto Pinochet, o gângster Al Capone e até Alexandre Nardoni, acusado de matar a filha Isabella há alguns anos. Posteriormente, o clube encaminhou um esclarecimento oficial explicando que as "carteirinhas fantasmas" já estão bloqueadas.

"Recebemos denúncia via carta de que tinham 16 números cadastrados de forma fraudulenta com a empresa CSU, pois o cadastro é terceirizado. Recebemos cinco carteirinhas de 'associados', que teriam se associado em novembro do ano passado, nomes como Al Capone, Alexandre Nardoni, Pinochet, e até Don Corleone. Esses cinco personagens estavam com carteirinha para votar no Santos", disse ao ESPN.com.br o ex-vice da FPF, Orlando Rollo, em contato por telefone no início da tarde desta quarta-feira.

"Protocolamos na Polícia Civil uma solicitação de instauração de inquérito policial para apurar os fatos criminosos", continuou o conselheiro santista. "Todos os cinco estão aptos a votar e soubemos de mais 11 outras fraudulentas. A denúncia é que existem 6 mil carteiras fraudulentas no Santos. Protocolamos na Polícia Civil um pedido para instaurar inquérito e apurar", acrescentou. Para se ter uma ideia, no último pleito 3.889 associados votaram. "Ou seja, eles podem começar a próxima eleição com seis mil votos de vantagem", concluiu Rollo.

Os associados fictícios do Santos são figuras controversas na história. Alexandre Nardoni, por exemplo, acabou preso acusado de jogar a filha Isabella pela janela há alguns anos. Já Augusto Pinochet foi um general e presidente do Chile após golpe militar nos anos 70. Alphonsus Capone, por sua vez, foi um gângster ítalo-americano famoso nos EUA, enquanto Vito "Don Corleone" Andolini era "O Poderoso Chefão", personagem de cinema interpretado por Marlon Brando. Mesmo assim, aparentemente todos poderiam votar no Santos antes do bloqueio das credenciais.

Conforme apurou o ESPN.com.br, existiam ainda pelo menos seis "Edson Arantes do Nascimento" registrados para votar no Santos. Atualmente, exatas 57.708 pessoas estão registradas para participar do processo eleitoral na agremiação praiana. Para completar, 1.138 sócios com mais de 100 anos aparecem na base cadastral santista. O ex-atacante paraguaio Edgar Baez, que jogou no time da Vila Belmiro nos anos 90 e era motivo de piada por parte da torcida, é outro que teve carteirinha de sócio fictícia cancelada.

De acordo com Orlando Rollo, as credenciais com os personagens históricos foram registradas no programa de associados do Santos ainda em novembro do ano passado, portanto estariam aprovadas para votar na próxima eleição, marcadas para 6 de dezembro, caso o clube não tivesse realizado o bloqueio.

Nesta quinta-feira, a Comissão Eleitoral do Santos, nomeada pelo Conselho Deliberativo, vai recomendar aos integrantes do órgão que aprovem o voto a distância para o pleito de dezembro. Como a atual administração é maioria, o processo deve ser aprovado. De acordo com Orlando Rollo, o voto à distância é uma medida desesperada para perpetuar a situação no poder.

Segundo o parágrafo segundo do artigo 29 do Estatuto Social do Santos, cidades a mais de 50km da Vila Belmiro que tenham acima de 500 associados aptos para votar podem ter urnas eletrônicas, mas devem ser listadas no edital de convocação. O voto à distância supostamente visa encerrar o problema dos sócios que moram longe.

Reprodução
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome do gangster norte-americano Al Capone
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome do gangster norte-americano Al Capone
Reprodução
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome de Alexandre Nardoni
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome de Alexandre Nardoni
Reprodução
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome do personagem de Marlon Brando em 'O Poderoso Chefão'
Carteirinha de sócio do Santos falsificada com o nome do personagem de Marlon Brando em 'O Poderoso Chefão'
Comentários

Escândalo! Oposição acusa fraude no Santos: Al Capone, Don Corleone, Pinochet e Alexandre Nardoni podiam votar

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.