Ídolo do Fluminense, ex-atacante Assis morre em Curitiba

ESPN.com.br
Divulgação - Fluminense
Washington e Assis, Casal 20 do futebol brasileiro: mortes em questão de dois meses
Washington e Assis, Casal 20 do futebol brasileiro: mortes em questão de dois meses

Morreu na manhã deste domingo o ex-atacante Assis, vitima de insuficiência renal. A informação foi confirmada pelo ESPN.com.br, junto ao cemitério Vila Verde, em Curitiba. 

O ex-jogador, que brilhou no Fluminense na década de 1980, tinha 61 anos e marcou época ao formar o 'Casal 20' com Washington, que também morreu neste ano. 

O velório será realizado na tarde deste domingo, na capela Unilutos, na rua Desembargador Benvindo Valente, 348, bairro de São Francisco, e o enterro acontecerá na segunda-feira, no cemitério Água Verde, ambos em Curitiba.

Em 177 partidas pelo tricolor carioca, Assis marcou 54 gols, foi campeão brasileiro, em 1984, e tricampeão carioca, de 1983 a 1985. 

Divulgação
Assis e Washington (à dir.) no Atlético-PR, onde começou a dupla 'Casal 20'
Assis e Washington (à dir.) no Atlético-PR, onde começou a dupla 'Casal 20'

A trajetória de Assis, que tem seu ápice no Rio de Janeiro, começou no interior de São Paulo e teve seu primeiro ponto de destaque no São Paulo, em 1981. No clube paulista, o atacante foi campeão paulista e vice-brasileiro naquele mesmo ano. 

Uma temporada depois, Assis encontrou pela primeira vez o parceiro que marcaria sua carreira. No Atlético-PR, deu início ao chamado "Casal 20", dupla de ataque formada ao lado de Washington. 

Em 1983, foi negociado com o Fluminense, onde viveu o melhor momento de sua carreira junto com o mesmo Washington.

Ironicamente, os dois, inseparáveis em campo, morreram num espaço de pouco mais de dois meses.

Em 25 de maio deste ano, Washington morreu vitima de esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença neurodegenerativa e sem cura.

Cícero Mello lamenta falecimento de Assis, 'um dos maiores ídolos do Flu'

Luto

Em nota oficial, o Fluminense, por meio de seu presidente, Peter Siemsen, lamentou a perda do ídolo. 

"É uma perda muito grande. Assis foi um dos maiores ídolos da história do Fluminense. Marcou uma geração. Um ídolo que tinha uma forte ligação com o clube desde sempre. Hoje é dia de reverenciá-lo por tudo que fez por nós tricolores", disse o mandatário. 

Comentários

Ídolo do Fluminense, ex-atacante Assis morre em Curitiba

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.