Nem Ronaldo, nem Klose: em gols por jogo, maior artilheiro das Copas é húngaro

Igor Resende, de Natal (RN), para o ESPN.com.br
Getty
Sándor Kocsis (de preto e à esquerda) é o maior artilheiro da Copa em média de gols
Sándor Kocsis (de preto e à esquerda) é o maior artilheiro da Copa em média de gols

Miroslav Klose balançou as redes neste sábado contra Gana, igualou Ronaldo como o maior artilheiro da história das Copas do Mundo, com 15 gols, e ainda tem pelo menos mais um jogo para tentar se isolar na disputa. Mas nenhum dos dois sequer chega perto quando o assunto é gols por jogo nos Mundiais.

O dono da melhor média de gols em Copa é húngaro. Sándor Kocsis, um dos maiores artilheiros da história do futebol, disputou apenas um Mundial, o suficiente para entrar na lista. Kocsis esteve em campo cinco vezes na Copa do Mundo de 1954 e anotou nada menos que 11 gols, uma marca de 2,2 por partida.

O problema é que o húngaro desapareceu bem quando o time mais precisou dele na ocasião. Depois de marcar três vezes contra a Coreia do Sul, quatro contra a Alemanha, duas contra o Brasil e mais duas contra o Uruguai, Kocsis passou a grande decisão do Mundial em branco e viu a sua Hungria ser derrota pela Alemanha.

No quesito gols por jogo, o húngaro é seguido bem de perto por um francês. Quase um empate técnico. Just Fontaine também só disputou um Mundial, mas marcou nada menos que 13 gols nos seis jogos que fez na Copa do Mundo de 1958. Uma média de 2,17 por partida.

No caso de Fontaine, ele até apareceu quando preciso, mas não foi páreo para o Brasil de Pelé. Naquela competição, o francês marcou três vezes contra o Paraguai, duas contra a Iugoslávia, uma contra a Escócia, duas contra a Irlanda do Norte e uma contra o Brasil, algoz na semifinal. Depois, ainda encerrou a competição balançando quatro vezes as redes da Alemanha na disputa de 3º lugar. Até hoje, ele é o maior artilheiro de uma só edição de Copa.

Isso tudo, claro, considerando apenas jogadores que atuaram pelo menos três vezes em Copas. Se derrubarmos essa regra, o prêmio vai para um ‘meio polonês-meio alemão', mas que não é Klose. Ernst Wilimowski só teve a chance de disputar uma partida em Mundiais. Em 1938, entrou em campo com a camisa da Polônia e marcou nada menos que quatro gols contra o Brasil - uma média de quatro gols por jogo, portanto.

O problema é que os poloneses foram eliminados por perderem por um incrível placar de 6 a 5 para o Brasil. Depois da guerra, Wilimowski defendeu a seleção alemã, mas acabou ficando de fora da convocação para a Copa de 1954 e nunca mais disputou um jogo no torneio,

Como base de comparação, Ronaldo e Klose têm uma média de gols quase similar. Eles precisaram de 19 e 20 jogos, respectivamente, para balançar as redes 15 vezes. O brasileiro fica com uma média de quase 0,79 gol por partida, enquanto o alemão tem 0,75.

Comentários

Nem Ronaldo, nem Klose: em gols por jogo, maior artilheiro das Copas é húngaro

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.