'Patinho feio', Costa Rica surpreende Itália, se classifica entre gigantes e elimina a Inglaterra

ESPN.com.br
Reuters
Costarriquenhos vão à loucura: time bateu a Itália e está nas oitavas de final da Copa do Mundo
Costarriquenhos vão à loucura: time bateu a Itália e está nas oitavas de final da Copa do Mundo

Quando o sorteio indicou o grupo da morte com as campeãs mundiais Itália, Inglaterra e Uruguai, a única unanimidade era que a Costa Rica estava fadada à lanterna da chave. Bastaram 180 minutos para todas as previsões caírem por tabela. Afinal, nesta sexta-feira, só há uma certeza quanto ao grupo D, e esta é a classificação da 'intrusa' Costa Rica às oitavas de final.

Após surpreender o Uruguai na estreia e triunfar por 3 a 1, de virada, a modesta seleção da América Central, dessa vez, fez como vítima ninguém menos do que a tetracampeã Itália por 1 a 0, na Arena Pernambuco, em São Lourenço do Mata. Ruiz, aos 44 minutos do primeiro tempo, fez o único gol da partida.

A bola na rede, por sinal, ocorreu dois minutos depois de um lance polêmico, quando Campbell invadiu a área, foi empurrado por Chiellini, e o árbitro chileno Enrique Osses não assinalou a falta. Os costarriquenhos se revoltaram, principalmente, o técnico Jorge Luís Pinto.

Com o resultado, a Costa Rica chega a seis pontos, se isola na liderança do grupo D e já está matematicamente confirmada na próxima fase. Uruguai e Itália até possuem três pontos e a chance de passar o líder, mas, como ambos se enfrentam na última rodada, os Ticos podem ser superados, no máximo, por apenas um dos dois países.

O surpreendente placar ainda confirma a eliminação da Inglaterra. Sem pontos até o momento, os britânicos seguiriam sonhando com a vaga apenas em caso de uma derrota da Costa Rica nesta sexta.

Confira, lance a lance, como foi o jogo, com comentários de Leonardo Bertozzi e estatísticas.

A campanha já se torna a maior da história do país da América Central. Estreante em 1990, a seleção viveu bom momento na última década quando esteve nos Mundiais de 2002 e 2006, porém, não havia passado da fase de grupos em nenhuma dessas ocasiões.

Agora, a última rodada da chave D terá uma final entre Itália e Uruguai pela última vaga. Como têm um saldo de gols melhor (0 a -1), os europeus jogarão por um empate na terça-feira, às 13h (de Brasília), em Natal. No mesmo dia e horário, a Costa Rica precisará de apenas uma igualdade contra a Inglaterra para garantir o primeiro lugar da chave.

Reuters
Nem mesmo a experiência de Pirlo e Buffon puderam evitar o tropeço italiano
Nem mesmo a experiência de Pirlo e Buffon puderam evitar o tropeço italiano

O jogo

A Itália começou de forma mais compacta e abdicando da posse de bola que teve, por exemplo, na partida contra a Inglaterra. Apostando em uma marcação firme, no entanto, a equipe cometia muitos erros e não conseguia criar chances perigosas.

Já a Costa Rica - que também marcava intensamente - se aproveitava da atuação fraca do adversário, tinha maior posse e via na bola parada sua principal alternativa. Aos sete minutos, Borges aproveitou cobrança de escanteio na área e saída ruim de Buffon e cabeceou sobre o alvo.

Getty
Campbell foi derrubado por Chiellini na área, mas o árbitro não marcou o pênalti para a revolta dos costarriquenhos
Campbell foi derrubado por Chiellini na área

A primeira oportunidade da Azzurra viria apenas aos 26 minutos. Balotelli foi lançado como pivô na entrada da área, o marcador tirou parcialmente e Thiago Motta concluiu à direita da meta. Criada a primeira chance, a equipe treinada por Cesare Prandelli passou a encontrar mais espaço e ficar mais tempo no campo de ataque.

Aos 31, Balotelli foi lançado por Pirlo em velocidade, tocou por cobertura na saída do goleiro Navas e mandou para fora. Na sequência, o atacante voltaria a incomodar os costarriquenhos. Acionado em posição duvidosa na entrada da área, ele chutou forte e exigiu defesa em dois tempos do arqueiro. Aos 36, Bolaños respondeu com uma finalização forte de fora da área, que Buffon espalmou.

O duelo, então, mudou completamente e ficou bem aberto. Aos 42 minutos, um lance polêmico marcaria a partida. Em contragolpe veloz, Campbell fintou o marcador, invadiu a área, foi empurrado por Chiellini e caiu. O árbitro não marcou o pênalti para a ira dos costarriquenhos.

Porém, a irritação viraria alegria em dois minutos. Isso porque em nova descida dos ‘Ticos', Júnior Díaz cruzou na medida, Buffon hesitou na hora de deixar o gol e Bryan Ruiz cabeceou. A bola bateu no travessão, pingou dentro da meta e saiu. O recurso eletrônico apenas confirmou o que, na verdade, não gerou dúvida.

Na volta do intervalo, Prandelli, como não poderia deixar de ser, mandou o time ao ataque colocando Cassano na vaga de Thiago Motta. Ofensiva, a Itália se postou toda à frente do meio de campo e buscava pressionar. Já os costarriquenhos se fecharam e esperavam a chance de um contragolpe com seu veloz trio de ataque formado por Bolaños, Campbell e Ruiz.

Porém, apesar da mentalidade ofensiva, a Itália não conseguia controlar o adversário e não tinha o domínio da partida. Tenso em campo e sem recursos a não ser o lançamento longo, o time tetracampeão mundial não era capaz de mudar o panorama da partida, mesmo com as entradas de Cerci e Insigne nas vagas de Candreva e Marchisio.

Assim, a Costa Rica conseguiu administrar o placar e assegurar mais uma vitória diante de um favorito. No grupo das campeões, a intrusa se portou como tal e vai às oitavas, protagonizando uma das maiores zebras da história dos Mundiais.

Getty
Buffon até tentou, mas não evitou que a bola acertasse o travessão e caísse dentro da meta
Buffon até tentou, mas não evitou que a bola acertasse o travessão e caísse dentro da meta
FICHA TÉCNICA:
ITÁLIA 0 x 1 COSTA RICA

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata-PE
Data: 20 de junho de 2014, sexta-feira
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses-CHI
Assistentes: Carlos Astroza-CHI e Sergio Roman-CHI
Cartões amarelos: Balotelli (Itália); Cubero (Costa Rica)
Gol: COSTA RICA: Bryan Ruiz aos 44 minutos do primeiro tempo

ITÁLIA: Buffon; Abate, Chiellini, Barzagli e Darmian; De Rossi, Thiago Motta (Cassano), Pirlo, Marchisio (Cerci) e Candreva (Insigne); Balotelli
Técnico: Cesare Prandelli

COSTA RICA: Navas; Umaña, Duarte e Giancarlo González; Gamboa, Borges, Tejeda (Cubero), Crístian Bolaños, Junior Díaz e Bryan Ruiz (Brenes); Joel Campbell (Ureña)
Técnico: Jorge Luís Pinto
Comentários

'Patinho feio', Costa Rica surpreende Itália, se classifica entre gigantes e elimina a Inglaterra

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.