Após festa inicial, jogo também tem vaias e coro 'Ei, Dilma, vai tomar no c...'

Jean Santos, Paulo Cobos, Lucas Borges e André Linares, de São Paulo
Reuters
Dilma Rousseff com autoridades assiste jogo do Brasil
Dilma Rousseff fica ao lado de outras autoridades mundiais durante o jogo do Brasil contra a Croácia na estreia

A presidenta da República Dilma Rousseff até tentou se esconder na Arena Corinthians, mas não conseguiu evitar as hostilizações que temia. Depois de ser alvo no final da cerimônia de abertura, ela voltou a ser vaiada e xingada pela torcida que foi ao estádio assistir o jogo inaugural da Copa do Mundo, nesta quinta-feira, em São Paulo.

Logo após o gol da virada brasileira, feito por Neymar em cobrança de pênalti que Fred cavou - não houve falta de Lovren -, os dois telões da arena recuperaram algumas comemorações, entre elas a de chefe do estado brasileiro. Bastou ela surgir para começarem as vaias.

O som tomou conta do estádio. E aos 30 minutos, mais aliviada com o gol que acabara de sair, a torcida voltou a hostilizar a presidenta: "Ei, Dilma, vai tomar no c..." foi o grito que ecoou pela arena.

Para evitar este tipo de manifestação, o Palácio do Planalto fez de tudo para "esconder" Dilma, segundo o colunista da revista "Veja" Lauro Jardim. Ela não discursou nem participou de qualquer ação no campo antes de a bola rolar. A ideia era não aparecer nos telões também, mas não funcionou.

Dilma é candidata do PT à reeleição no pleito que acontecerá em outubro deste ano.

Comentários

Após festa inicial, jogo também tem vaias e coro 'Ei, Dilma, vai tomar no c...'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.