Por racismo, dono dos Clippers leva multa de US$ 2,5 mi e é banido da NBA

ESPN.com.br
Comissário da NBA anuncia multa e suspensão 'eterna' a dono dos Clippers

Depois de muita polêmica e pedidos públicos de torcedores, jogadores, especialistas e outros donos de franquias da NBA, Donald Sterling terá que abrir mão do Los Angeles Clippers.

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o comissário da NBA, Adam Silver, no cargo há pouco menos de três meses, anunciou que Sterling está suspenso pelo resto de sua vida e terá que pagar uma multa de US$ 2,5 milhões (R$ 5,5 milhões), o valor máximo permitido pela Liga.

LEIA MAIS
Conheça os 30 donos, e seus negócios milionários, dos times da NBA
Após polêmica racista, Clippers perdem cinco patrocinadores
Racista, dono dos Clippers tem histórico de preconceito e controvérsias
Áudio revela comentários racistas de dono dos Clippers; NBA e Magic Johnson condenam
Cru, 'Durant brasileiro' ainda não deve ir para a NBA neste ano: 'Estratégia de marketing'

"Eu estou banindo o Sr.Sterling pelo resto da vida de qualquer associação com os Clippers ou a NBA. Ele não poderá ir a jogos ou treinos ou estar presente nas instalaçõesou negócios ou decisões", disse Silver.

"Eu irei tentar convencer o comitê de donos a tentar forçar a venda do time e vou fazer tudo em meu poder para assegurar que isso aconteça", completou Silver, que também afirmou que o dinheiro da multa aplicada a Sterling será reinvestido em instituições de combate ao racismo.

A polêmica toda se começou na última sexta-feira, quando o site "TMZ" divulgou uma gravação telefônica com sua namorada, V.Stiviano, após ela postar na internet uma foto ao lado de Magic Johnson. Sterling então começou a disparar insultos racistas e afirmou que não queria negros nos jogos dos Clippers.

Essa não foi a primeira vez em que ele esteve envolvido em um caso de racismo. Num passado recente, ele foi multado pelo departamento de justiça norte-americano por se negar a alugar apartamentos em seu nome para hispânicos e negros. Ex-gerente dos Clippers, Elgin Baylor processou Sterling por discriminação racial.

Os danos morais e financeiros causados por Sterling para a franquia da qual é dono desde 1981 pelo caso mais recente foram imediatos.

A "State Farm", empresa de seguros que atua nos Estados Unidos e Canadá, anunciou na segunda-feira que o relacionamento com a franquia está suspenso por enquanto.

"A State Farm apoia fortemente e respeita a diversidade e inclusão dos seus clientes. As observações atribuídas pelo dono dos Clippers são ofensivas. Enquanto os envolvidos investigam os fatos, nós damos uma pausa no nosso relacionamento com a organização", disse a empresa, através de um comunicado.

"Nós estaremos monitorando a situação e continuaremos a expressar nossas opções. Nós temos um bom relacionamento com Chris Paul e continuaremos a assistir a campanha de Chris e outros jogadores da NBA", completou o comunicado.

Já a "CarMax", empresa de venda de automóveis, encerrou de vez a parceria. "Nós fomos os patrocinadores dos Clippers por nove anos e apoiamos o time, fãs e comunidade, mas essas declarações necessitam que a CarMax encerre a parceria", disse a empresa, em comunicado oficial.

A Virgin America, companhia aérea, também foi outra a desistir do apoio financeiro ao time, assim como a montadora de automóveis KIA e o energético Red Bull..

No domingo, em Oakland, os jogadores do Los Angeles Clippers chegaram a cogitar não entrar em quadra para o duelo de playoff contra o Golden State Warriors, mas acabaram jogando e protestaram ao vestirem meias pretas e usar a camisa de aquecimento de trás para frente, sem o logo do time.

Na segunda-feira, foi a vez do atual bicampeão da NBA, o Miami Heat, também repetir o gesto e vestir camisas de trás para frente.

Atual prefeito de Sacramento, capital da Califórnia, e membro do sindicato dos atletas da NBA, Kevin Johnson disse que os jogadores querem o sumiço de Donald Sterling. "Os jogadores querem garantir que o Sr.Sterling não vá à partidas dos Clippers ou qualquer outra franquia até o fim dos playoffs", disse Johnson, que se reuniu com o comissário da Liga, Adam Silver.

Estrelas da NBA tais como Magic Johnson, LeBron James e até Michael Jordan condenaram a atitude de Donald Sterling.

Comentários

Por racismo, dono dos Clippers leva multa de US$ 2,5 mi e é banido da NBA

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.