Duas décadas após acidente fatal, Ímola recorda Ayrton Senna

ESPN.com.br com Agência Reuters
Reuters
Curva Tamburello, onde Ayrton Senna sofreu acidente fatal, tem fotos do piloto brasileiro
Curva Tamburello, onde Ayrton Senna sofreu acidente fatal, tem fotos do piloto brasileiro

Duas décadas depois da morte de Ayrton Senna no circuito de Ímola, a cidade italiana se prepara para homenagear um piloto lembrado tanto por seu carisma quanto pelos três títulos mundiais. Muitos moradores desta localidade no norte da Itália ainda têm lembranças vívidas do brasileiro, que será o tema de cinco dias de eventos a partir de 30 de abril.

Senna morreu em 1º de maio de 1994, quando um problema em seu carro o levou a colidir fortemente com um muro na curva Tamburello, a mais de 300 quilômetros por hora.

"Eu me lembro como se fosse ontem. Chorei por uma semana", disse Gianni Mezzetti, de 56 anos, dono de um bar em Ímola e fundador do Fã Clube Barrichello, em homenagem ao também brasileiro Rubens Barrichello, ex-piloto da Ferrari. Mezzetti e outros moradores de Ímola se lembram de como Senna visitava um jovem fã paralisado em um acidente toda vez que ia à cidade. O dono do hotel onde ele se hospedava disse que o piloto sempre distribuía ingressos para as corridas aos funcionários do estabelecimento. Senna foi o último piloto da F-1 a morrer numa corrida. As mortes dele e do austríaco Roland Ratzenberger, num treino na véspera, abalaram a categoria e levaram a mudanças abrangentes nas regras de segurança.

Católico devoto e ligado a obras beneficentes no Brasil, Senna era também um competidor aguerrido e crítico ácido de seus adversários. Os atritos com seus colegas -- especialmente o francês Alain Prost, eram bem conhecidos e são retratados no documentário "Senna", lançado em 2010 por Asif Kapadia, que será exibido durante as celebrações em Ímola.

Mas, na cidade, Senna é mais lembrado por sua humildade do que pelas polêmicas. "Era um sujeito modesto, que pilotava porque era a sua paixão, mas nunca se esquecia da linha de chegada final", disse Sergio Mantovani, conhecido na Itália como o "padre dos pilotos" por sua estreita relação com eles.

Ímola é praticamente a "casa" da Ferrari, equipe pela qual Senna nunca correu - o que não o impediu de virar ídolo. "Ele era admirado até pelos torcedores da Ferrari, e aqui nós somos na maioria ferraristas. Ele era respeitado por mais do que suas vitórias, também como pessoa. E, morrendo daquele jeito, ele virou lenda", disse o aposentado Oliviero Lanzoni, de 63 anos.

Senna venceu três provas no circuito - em 1988, 1989 e 1991. Ímola está desde 2006 fora da Fórmula 1, recebendo hoje principalmente provas de motociclismo, mas os organizadores das homenagens a Senna esperam que a homenagem ajude a trazer visitantes.

Comentários

Duas décadas após acidente fatal, Ímola recorda Ayrton Senna

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.