Bale faz 'gol de Bolt', Neymar para na trave, e Real Madrid conquista a Copa do Rei

ESPN.com.br
Veja os gols de Barcelona 1 x 2 Real Madrid

O Barcelona precisava de Lionel Messi; mas, sumido nos últimos jogos, o argentino não apareceu novamente. O Real Madrid não precisou de Cristiano Ronaldo. Machucado, o português viu das arquibancadas do estádio Mestalla, em Valencia, seus companheiros conquistarem o título da Copa do Rei.

LEIA MAIS
Veja os melhores momentos de Barcelona 1 x 2 Real Madrid
Monaco tentará contratar Simeone, Diego Costa e Casillas, diz revista
Uefa não vê problema em propaganda de patrocinador na cueca de Neymar
No Barcelona, Neymar sai do Brasil, mas o Brasil não sai de Neymar

Discussões, faltas sofridas e bola na trave; Neymar não brilha, e Barcelona cai diante o Real

O terceiro Superclássico da temporada foi, como seus antecessores, muito disputado e cheio de reviravoltas. A vitória por 2 a 1 foi a primeira do Real Madrid sobre o rival na temporada. Mas, ao contrário das duas partidas anteriores, o jogo desta quarta valia um título.

Das arquibancadas, Ronaldo viu mais. Viu Di María abrir o placar aos 10 minutos, viu Bartra - um herói dos mais improváveis - empatar de cabeça aos 23 da segunda etapa... E viu um golaço de Gareth Bale. Um gol de velocista, com uma corrida incrível desde o campo de defesa. Um gol de Usain Bolt.

EFE
Carvajal e Alba disputam bola no clássico
Carvajal e Jordi Alba disputam bola no clássico em Valencia

Mas o jogo foi muito mais do que os três gols. E começou bem antes do apito inicial no Mestalla.

Há uma semana mergulhado em sua pior crise nos últimos anos, o Barcelona chegou ao dia do jogo sem saber quem escalaria na defesa. Gerard Piqué estava fora; Carles Puyol e Marc Bartra corriam contra o tempo. Por fim, o jovem ganhou a chance de jogar, em sua estreia como titular no clássico.

No Real Madrid, a dúvida era sobre o substituto de Cristiano Ronaldo, que ainda se recupera de uma lesão. Isco foi o escolhido por Carlo Ancelotti, que adiantou Di María; o argentino passou a jogar ao lado de Benzema e Bale na última linha ofensiva.

Os holofotes estavam sobre Lionel Messi. Com Cristiano Ronaldo lesionado, o craque argentino era apontado como o possível ponto de desequilíbrio do confronto. Mas, aos 10 minutos de jogo, foi outro argentino que apareceu para fazer a diferença: Angel di María abriu o placar após um contra-ataque rápido, que começou com Sergio Ramos e passou por Benzema.

A vantagem no placar deu mais tranquilidade ao Real Madrid, que conseguiu dominar as ações no primeiro tempo sem levar muitos sustos. A maior chance do Barcelona foi aos 41 minutos, em um chute de Messi, que saiu por pouco.

Na segunda etapa, o Real Madrid poderia ter ampliado, mas esbarrou nas boas defesas do goleiro José Pinto. O "goleiro da Copa", que passou a ser titular de jogos de outras competições com a lesão de Valdés, salvou o clube catalão em pelo menos duas ocasiões importantes.

Reuters
Real Madrid comemora gol no clássico contra o Barcelona
Di María e Bale: sem Cristiano Ronaldo, os dois assumiram a responsabilidde de marcar os gols

Aos 23 minutos, em uma cobrança de escanteio, Marc Bartra - que nem sabia se jogaria horas antes do duelo - empatou com uma bela cabeçada. Foi o primeiro gol sofrido pelo Real Madrid durante toda a competição. 

Poderia ter sido o gol a levar a disputa para a prorrogação, também. Mas, aos 40 minutos, Gareth Bale fez o improvável: recebeu no campo de defesa, chegou a sair pela lateral para evitar um choque com Bartra e entrou na área ainda com fôlego para chutar por entre as pernas de Pinto, fazendo 2 a 1. 

Parecia o fim, o título conquistado, o gol para encerrar o placar. Mas havia mais: aos 44, Neymar teve a bola do jogo em seus pés - ele recebeu passe na área, tirou de Casillas... Mas a bola bateu na trave. 

Com o resultado, Real Madrid conquistou o primeiro de seus três objetivos na temporada: restam a Champions League, da dura semifinal contra o Bayern de Munique, e a Liga, na perseguição contra o líder Atlético de Madri. 

Ao Barcelona resta a esperança de, com improváveis atuações inspiradas e tropeços de seus dois rivais, salvar o ano com a Liga Espanhola. No domingo, a equipe catalã enfrenta o Athletic Bilbao, rival para qual já foi derrotada no primeiro turno. Qualquer resultado que não seja uma vitória encerrará de vez o sonho do título.

FICHA TÉCNICA:
BARCELONA 1 x 2 REAL MADRID

Local: Estádio Mestalla, em Valência (Espanha)
Data: 16 de abril, quarta-feira
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Antonio Mateo Lahoz (Espanha)
Assistentes: Pau Cebrián e Raúl Cabanero Martínez (ambos da Espanha)
Cartões amarelos: Neymar, Mascherano (Barcelona); Isco. Xabi Alonso, Pepe (Real Madrid)
Gols: REAL MADRID: Di María, aos 10 minutos do primeiro tempo, e Bale, aos 41 do segundo
BARCELONA: Bartra, aos 24 minutos do segundo tempo

BARCELONA: Pinto, Daniel Alves, Bartra (Alexis Sánchez), Mascherano e Jordi Alba (Adriano); Busquets, Xavi, Iniesta e Fabregas (Pedro); Messi e Neymar
Técnico: Gerardo Martino

REAL MADRID: Casillas, Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Coentrão; Xabi Alonso, Modric e Isco (Casemiro); Di María (Illaramendi), Benzema (Varane) e Bale
Técnico: Carlo Ancelotti

Comentários

Bale faz 'gol de Bolt', Neymar para na trave, e Real Madrid conquista a Copa do Rei

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.