Fluminense divulga projeto de CT com triplo de orçamento original e planeja conclusão em 2016

Felipe Lyra, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Divulgação / Fluminense
CT Flu 3
Novo Centro de Treinamento do Fluminense será localizado próximo à Avenida Ayrton Senna, na Zona Oeste do Rio

O Fluminense divulgou na tarde desta terça-feira o projeto de construção do seu Centro de Treinamento. Após a cessão pela Prefeitura de um terreno no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio de Janeiro, no ano passado, o clube obteve a licença ambiental necessária e elaborou um cronograma que prevê o começo das obras dentro de 60 dias, e sua conclusão em maio de 2016. O orçamento, que ainda será mais bem detalhado, foi estipulado entre R$ 40 e 45 milhões, mais do triplo dos R$ 13 milhões noticiados na época do anúncio original do projeto.

LEIA MAIS
Reeleito na Ferj, Rubens Lopes rebate ataque de Fla, Flu e Vasco: 'Deveriam disputar o Paulista'
Carlinhos participa de treino físico e pode voltar contra o Vasco
Mesmo classificado, Fluminense espera clássico com 'cara de decisão' contra o Vasco

"O projeto inicial era horizontal, com um patrocinador, em uma área menor. Uma coisa é dizer quanto custa construir um prédio. Tem a área para fazer o aterro do terreno, que é estimada em 220 mil metros³. Mas, se pensar no planejamento, no total, só as ruas de acesso têm 20 mil e 15 mil metros, então na área total ficam dois terrenos em um. Ninguém constrói hoje por R$ 800 o m². Havia um trabalho importante para discutir o projeto, mas não tinha uma lógica analógica da construção. Fazer um prédio só aqui em Laranjeiras é simples, em um ano está pronto. Lá (Recreio), não. Tínhamos informações limitadas sobre a área de construção", justificou o vice-presidente de operações especiais, Pedro Antônio Ribeiro da Silva, em entrevista coletiva no Salão Nobre das Laranjeiras.

Divulgação / Fluminense
CT Flu
CT terá três campos, um edifício de cinco andares, estacionamentos e área de infraestrutura para jogadores

A área mais nebulosa do projeto é o financiamento. Sem o aporte da Ambev, que desistiu de financiar o CT ainda em 2013, e com o aumento dos custos, o clube projetou captação de recursos através de três pilares: atividades de marketing dirigido, doações específicas de torcedores e campanhas de bilheteria. A ideia é fazer ações especiais em jogos, e reverter parte da renda arrecadada para a construção do CT.

"Basicamente vamos fazer atividades de marketing dirigido e buscar doações específicas. Na nação tricolor tem muita gente que pode doar, como em todas as obras. Por exemplo, a cozinha industrial que vamos construir pode ter um doador. Tem outro projeto também que é a campanha de bilheteria. É muito importante o envolvimento dos sócios-torcedores com o projeto do CT, todos querem participar. O Fluminense cansou de fazer jogos com sócios-torcedores pagando R$ 2. Supondo que façamos a campanha para financiar a cozinha industrial, que custaria, digamos, R$ 200 mil. É só, na hora de pagar o ingresso, você poder optar por pagar, em vez de R$ 2, R$ 10, R$ 20 ou R$ 30, e o torcedor doa indiretamente ao comprar aquele ingresso mais caro", explicou Pedro Antônio.

Divulgação / Fluminense
CT Flu 2
Novo hotel tricolor será capaz de hospedar até 68 jogadores, a maioria em quartos individuais

A participação de patrocinadores, como Unimed, Adidas e Ambev, não foi inteiramente descartada, mas não está incluída no projeto neste primeiro momento. Pedro Antônio garantiu, no entanto, que não há risco de atraso por falta de verba. Após todo um ano de obras de aterro do terreno, que não possui ainda as condições ideais para a construção, a previsão é que as instalações comecem a ser erguidas, de fato, entre dezembro deste ano e janeiro de 2015.

"Temos até dezembro de 2014, início de 2015, até lá vamos conseguir recursos, a construção inicial para a fundação. Podemos arranjar doadores, e a construção vai em cima disso. A gente vai arranjar dinheiro. Se não arranjar eu boto o meu (risos)", garantiu.

50 anos, com cessão para Jogos Olímpicos e Copa América

Em contrapartida pela cessão do terreno e pela rapidez na emissão da licença ambiental - segundo Pedro Antônio, o Fluminense demorou apenas um mês para obtê-la -, a Prefeitura fez algumas exigências sobre o CT: cessão para uso nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, na Copa América-2019, para a rede de ensino municipal conforme demanda e para publicidade institucional da própria Prefeitura. O contrato prevê cessão de 50 anos, renovável por outros 50.

O projeto inclui a construção de três campos de futebol, além de um prédio de cinco andares para hospedar até 68 jogadores, comissão técnica e diretoria. Além disso, haverá estacionamentos, garagens de ônibus e uma área com piscina, fisioterapia e outras instalações destinadas ao futebol profissional.

Comentários

Fluminense divulga projeto de CT com triplo de orçamento original e planeja conclusão em 2016

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.