Presidente do Fla nega pacto dos clubes e cobra mudanças para entrar em acordo

Pedro Henrique Torre, no Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Pedro Henrique Torre/ESPN.com.br
Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, em arbitral da CBF
Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, na CBF
Representantes de Atlético-MG, Grêmio e Internacional deixaram o arbitral da CBF na tarde desta quinta-feira, no Rio de Janeiro, garantido que já um novo pacto entre os clubes. Segundo eles, o acordo não permitiria que os clubes da Série A aceitassem, a partir do Brasileiro de 2014, decisões da Justiça Comum. Mas segundo o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, a história não é bem assim e nem mesmo há um pacto firmado.

O mandatário rubro-negro argumentou que são necessárias mudanças nas normas do Regulamento Geral da competição da CBF para que o clube aceite participar de um acordo. Segundo ele, as regras devem ficar claras a partir de 2014 para que não haja possibilidade de que os resultados obtidos em campos sejam invertidos nos tribunais de justiça.

LEIA MAIS
CBF cassa todas as liminares pró-Portuguesa e divulga tabela do Brasileiro-2014 com Fluminense
Clubes firmam pacto para não se beneficiar de decisões na Justiça Comum
Portuguesa envia representante para participar de arbitral da CBF

"Não houve nenhum pacto para não se acatar decisões da Justiça Comum. O que houve foi um entendimento que daqui para frente iríamos propor mudanças no Regulamento GEral das Competições e através dessas mudanças tentar evitar que problemas que ocorreram em 2013 voltem a se repetir. Se chegarmos a isso, o Flamengo apoia as mudanças. Senão, continua do jeito que está", disse Bandeira de Mello.

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, afirmou que o acordo existe e será assinado brevemente por todos os clubes que estiveram presentes na reunião. Bandeira, indagado, impôs condições para que o Flamengo assine o documento e mostrou-se mais uma vez incomodado com as mudanças de resultados de campo.

"Se a gente conseguir cobrir todas as distorções que existem nas normas e nos regulamentos para que esse tipo de problema não volte a ocorrer, aí sim o Flamengo apoia esse pacto ou que quer que seja chamado. Mas primeiros vamos ter de mexer nas normas para que os resultados de campo não seja subvertido por uma manobra burocrática", completou o presidente do Flamengo.

Eduardo Bandeira de Mello deixou a reunião com um quadro do escudo de campeão da Copa do Brasil de 2013, o mesmo que os jogadores do time levam no centro do uniforme atualmente. Nesta quinta-feira, a CBF divulgou a tabela do Campeonato Brasileiro de 2014, sem a Portuguesa e com o Fluminense.

Comentários

Presidente do Fla nega pacto dos clubes e cobra mudanças para entrar em acordo

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.