Para delegado, invasão de CT corintiano tem cara de 'rolezinho'

Marcus Alves, do ESPN.com.br
Francisco De Laurentiis/ESPN.com.br
Homenagem a campeões da Libertadores no CT foi depredado: Emerson Sheik, Romarinho e Fábio Santos foram alguns dos alvos
Homenagem a campeões da Libertadores foi depredada: Emerson Sheik, Romarinho e Fábio Santos foram alguns dos alvos

Até o mesmo zagueiro Paulo André pode ser convocado para depor no episódio da invasão do CT do Corinthians protagonizado por cerca de 100 torcedores no último sábado e que agravou ainda mais a crise no clube nesta temporada. A revelação foi feita pelo delegado do 24º DP de São Paulo, Josué Moreira, que irá receber nesta terça-feira às 14h (de Brasília) o material recolhido pela diretoria alvinegra através das câmeras de segurança.

LEIA MAIS
Troca de delegacia atrasa investigações sobre invasão e 'frustra' visita-surpresa à Gaviões
Vômito, cervejada, Mano cobrando torcedor: o relato da invasão do CT corintiano
Presidente do Corinthians confia que ninguém pedirá para sair do clube após agressões
Gaviões reprime invasão a CT e diz que não sabia de ato
Após quase ser esganado, Guerrero promete luta e agradece 'verdadeiros torcedores'
Em nota, Gaviões promete punição a vândalos, mas cobra elenco por 'falta de comprometimento'

Os responsáveis por entregar as imagens serão o chefe de segurança do Corinthians, o Coronel Valdir Dutra, e o funcionário que realizou o boletim de ocorrência no fim de semana.

Eles se reunirão com um grupo do órgão para repassar mais detalhes a respeito das cenas presenciadas no centro de treinamento Joaquim Grava, na preparação para a partida com a Ponte Preta. A princípio, a análise que as autoridades fazem é de que a invasão pode ter sido mais um caso de "rolezinho".

"Fica difícil tirar conclusão, mas está parecendo essa onda de bagunça da cidade. Tudo que é manifestação o pessoal aproveita o sentimento de indignação e faz o ‘rolezinho'. Junta todo mundo e vira essa isso que estamos acompanhando. É ‘rolezinho' para protestar contra tudo, saúde, hospital, polícia e agora até mesmo contra o clube do cara. Precisamos correr atrás do tempo, estamos atrasados com esse dia perdido", afirma o delegado Josué Moreira ao ESPN.com.br.

Através do seu perfil no Twitter, o ex-presidente Andrés Sanchez, que comanda as obras da Arena Corinthians, também sugeriu a influência do movimento social no que aconteceu no sábado.

Segundo autoridades ouvidas pela reportagem, um dos possíveis caminhos da investigação parte do princípio de que a ação que reuniu três facções organizadas - Gaviões da Fiel, Pavilhão 9 e Camisa 12 - pode ter sido ‘orquestrada' e ser um reflexo do racha político existente no time entre as alas de Mario Gobbi e do próprio Andrés.

Na manhã desta segunda-feira, o Corinthians chegou a procurar o 62º DP para enviar as imagens da confusão e foi informado de que, em razão do local em que o incidente foi registrado, as investigações tinham sido transferidas para o 24º DP. Até então à frente do caso, o delegado José Clésio de Oliveira Filho contou ao ESPN.com.br que pretendia fazer uma visita à sede da Gaviões para colher dados dos sócios. Ela acabou frustrada com a mudança.

Por conta dos ruídos de comunicação, a diretoria alvinegra não havia conseguido contato com a nova frente de trabalho.

"Já fomos no CT nesta tarde. A conversa é de que eles iam apresentar o material hoje (segunda-feira), começaram a demorar e, então, resolvi mandar uma equipe para adiantar e fazer fotos de tudo. Eles, então, avisaram a essa equipe que o funcionário (que fez o BO) não estava hoje, mas que virá amanhã (terça-feira)", diz Josué Moreira.

O delegado titular do departamento policial, José Aparecido Figueiredo, também se encontrava ausente nesta segunda-feira e foi substituído por Moreira nas primeiras decisões. Uma delas é o desejo de se realizar perícia em todos os veículos danificados pelos torcedores. O zagueiro Paulo André foi um dos prejudicados pelos atos de vandalismo.

"Vamos periciar e intimar os donos de veículos que foram afetados. O Paulo André será um deles", prossegue o oficial.

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, o presidente corintiano Mario Gobbi prometeu cooperar com as investigações e se colocou à disposição das autoridades. Ele é membro do Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro).

Gobbi promete apurar invasão: 'Fomos pegos de surpresa; protesto algum tinha atingido esse patamar'
Mauro Cezar: 'O problema não é torcida organizada, mas sim quem toma conta dela'
Comentários

Para delegado, invasão de CT corintiano tem cara de 'rolezinho'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.