Pivô de polêmica, Sestário volta ao STJD e permanece vinculado à Lusa

Marcus Alves, do ESPN.com.br
Pedro Henrique Torre/ESPN.com.br
Osvaldo Sestário, durante julgamento no Pleno do STJD, no ano passado
Osvaldo Sestário, durante julgamento no Pleno do STJD, no ano passado

"Estou no meio de uma reunião. Precisa ser rápido, por favor".

É assim que Osvaldo Sestário atende ao telefone nesta quarta-feira, por volta das 18h30, em seu primeiro dia útil de trabalho no ano. O advogado, que no fim da última temporada acabou envolvido na confusão que custou quatro pontos à Portuguesa e rebaixou o clube no Brasileiro, se mostrava sereno. Na pauta do dia no mesmo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que criou o caso Héverton em dezembro, eram quatro as defesas: o goleiro Ricardo Berna, do Náutico, o volante João Vitor, do Criciúma, o Santa Cruz e um gandula pernambucano.

LEIA MAIS
Guerra de liminares deixa Brasileirão de 2013 sem resultado final
Nova estratégia de torcedores da Lusa fracassa na Justiça
Justiça intima CBF a cumprir decisão do STJD que rebaixou Portuguesa e salvou Fluminense
Candidato de Juvenal trabalha para CBF no 'Caso Lusa'

"Está tudo tranquilo", diz Sestário ao ESPN.com.br.

"O problema foi a repercussão negativa na época, mas depois que a situação foi esclarecida, deu uma tranquilizada", completa.

A tranquilidade é tamanha que, em meio à concessão de liminares para torcedores por todos os lados, ele estranha até mesmo o fato de a Portuguesa não tê-lo procurado desde que a nova gestão assumiu o clube, em 2 de janeiro. A equipe, que conseguiu através de sua torcida ‘dormir' na Série A na última sexta-feira e acompanha a ação do Ministério Público-SP, até hoje não o ligou para resolver a suposta falha de comunicação que teria acontecido entre ele e o diretor jurídico Valdir Rocha.

Até por conta da falta de contato, Sestário permanece vinculado à Lusa, ainda que o time afirme não contar mais com seus serviços.

"Não teve nenhum contato (deles), voltei essa semana. Estou esperando para saber que tipo de atitude será tomada. Achei que seria procurado, precisaria ser rescindido o meu contrato. Oficialmente, ainda não foi", explica.

Como se trata de uma nova diretoria, que reconhece internamente ser o ‘Doutor' Valdir um dos culpados pela queda para a segunda divisão, Osvaldo Sestário não descataria nem mesmo continuar representando a Portuguesa nos julgamentos no STJD.

"Não sei. Vai depender da conversa. Não estou fechando nenhuma porta. Vou procurar ver o que fazer", desconversa.

Sestário, então, pede para encerrar a entrevista e retomar a sua reunião em meio aos casos no STJD.

Para ele, nada mudou nesse início de ano.

"Continua tudo igual", se despede.

Advogado torcedor da Portuguesa explica como conseguiu liminar para a devolução dos pontos
Comentários

Pivô de polêmica, Sestário volta ao STJD e permanece vinculado à Lusa

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.