Brunoro diz que contratos de produtividade afastaram reforços, mas admite: 'Eu gosto'

Francisco De Laurentiis, do ESPN.com.br
Brunoro desconversa sobre possíveis novas contratações do Palmeiras

Nesta sexta-feira, o diretor executivo de futebol do Palmeiras, José Carlos Brunoro, confirmou a chegada de três reforços (Diogo, França e Rodolfo), além de ainda não ter cravado as contratações de outros atletas, como o zagueiro Lúcio. Segundo o cartola, os contratos de produtividade, nova política do clube, ainda afastaram alguns nomes, que não gostaram do modelo proposto pelos palestrinos: salário fixo mais bônus por objetivos alcançados.

MERCADO DA BOLA: Veja as principais transferências do futebol nacional

"Em alguns casos atrapalhou, sim (o contrato de produtividade). Quando você quebra um paradigma, a primeira reação costuma sempre ser contrária. Mas a gente sabe que há muito jogadores de bom nível no mercado. Depois que alguns não se interessaram, nós fomos atrás de outros dentro dessa filosofia", disse Brunoro, que se revelou um "fã" do modelo.

LEIA MAIS
Brunoro confirma reforços modestos, não banca Lúcio e avisa: 'Não queremos vender ilusão'
Em reapresentação, reforços já treinam no Palmeiras; Leandro é ausência

Francisco De Laurentiis/ESPN.com.br
Brunoro durante coletiva no Palmeiras
Brunoro disse ser fã dos contratos de produtuvidade no Palmeiras

"É uma filosofia que o Palmeiras quer implantar internamente. Eu, particularmente, gosto muito. Em todos os setores profissionais a gente tem essa situação de buscar o rendimento, a produtividade. Então, junto com o presidente Paulo Nobre, achamos legal incorporar", afirmou o diretor.

Segundo Brunoro, os atletas não têm motivo para não aceitar um contrato com clásula de rendimento, já que, nesses moldes, podem ganhar até mais do que com um vínculo comum: "A maioria aceitou esse tipo de situação, porque eles podem ganhar até mais do que estão pedindo no fixo. Vai depender do entender de cada um, da vontade de buscar o objetivo...".

Quem deve assinar em breve um contrato de produtividade com o Palmeiras é o zagueiro Lúcio. O veterano, de 35 anos, deve receber um valor em torno de R$ 150 mil na nova equipe, podendo receber bônus de acordo com o número de partidas em que atuou e possíveis títulos. No São Paulo, ele recebia um valor fixo quase três vezes maior.

Comentários

Brunoro diz que contratos de produtividade afastaram reforços, mas admite: 'Eu gosto'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.