Veja como foi, MINUTO a MINUTO, o julgamento de Portuguesa e Flamengo no STJD

ESPN.com.br

 

20:57 julgamento
Paulo Perry avaliza a decisão e encerra a sessão.

20:56 julgamento
Flamengo, portanto, perde quatro pontos e é multado em R$ 1.000, assim como no caso da Portuguesa. Cabe recurso.

20:54 julgamento
Presidente da comissão, Paulo Perry também acompanha a decisão do relator

20:52 julgamento
Os outros dois auditores, Vinícus e Douglas Blackhman, acompanham o relator do caso

20:52 julgamento
Após longa argumentação, Belavicqua acompanha o relator na punição de quatro pontos e multa de R$ 1.000

20:47 julgamento
Auditor Felipe Belavicqua, próximo a votar, também elogia defesa do Flamengo

20:46 julgamento
Bulus recolhe denúncia de quatro pontos e aplicação de multa de R$ 1.000 para o Flamengo

20:45 julgamento
Bulus diz que argumento do Flamengo usando o artigo 38, parágrafo 2, do Código Disciplinar da Fifa, não se aplica. Ele diz que acredita que o Flamengo não fez de má-fé.

20:41 julgamento
Luis Felipe Bulus continua e diz que, na sua preferência, o jogador só deveria cumprir a suspensão na próxima Copa do Brasil. 

20:37 julgamento
Luis Felipe Bulus elogia defesa do Flamengo. Mas ressalva que parte de uma premissa equivocada, sobre o item 11 da RDI número 5. Diz que é baseada na circular da Fifa, homenageia a suspensão automática. "Em todos os campeonatos realizados em jogo nacional o jogador expulso fica impedido de participar da partida subsequente. (...) O impedimento não se transfere para outra competição. A defesa fulcrou tudo no item 11."

20:33 julgamento
Bittencourt diz que o Flu sofreu uma covardia e encerra a defesa

20:31 julgamento
Mario Bittencourt, do Fluminense, começa sua fala. O Flu participa como parte interessada do caso do Flamengo.

20:29 julgamento
Assef encerra sua fala pedindo justiça e que o Flamengo agiu de boa-fé. Ele pede compreensão por qualquer interpretação rigorosa que o Flamengo tenha feito.

20:27 julgamento
Assef diz que o Flamengo interpretou que o jogador deveria cumprir a suspensão automática contra o Vitória, por se tratar da partida subsequente, apesar de ser uma competição diferente. Ele cita novamente o artigo 68 do Regulamento Geral das Competições da CBF

20:23 julgamento
Assef argumenta que ele não poderia ser punido duas vezes. Ele diz que o Código Disciplinar e o Regulamento Geral das Competições dizem que o atleta deve cumprir a suspensão no próximo jogo de competição oficial, com foi contra o Vitória. Ele ressalta que o Regulamento Geral, artigo 68, é bem explícito para esta situação. 

20:21 julgamento
Assef explica o princípio de partida subsequente e diz que a expulsão deve ser cumprida logo após o ato, não após o julgamento

20:18 julgamento
Assef cita circular 186 da Fifa que determina o princípio da suspensão automática e que deve ser carregada para outra competição. "Nesse caso, a Fifa disse que as entidades nacionais podem determinar como é feito este carregamento, mas jamais pode ser extinta". Ele cita RDI 5, da CBF, que está em conformidade com que a Fifa determina e com o CBJD.

20:15 julgamento
Assef diz que 'não podemos dizer que o Regulamento Geral das Competições não pode ser olhado por um clube para efeito de pena'

20:13 julgamento
Assef: 'André Santos tinha condição de jogo por causa de três fundamentos no jogo contra o Cruzeiro'

20:12 julgamento
Michel Assef retoma a palavra e diz que tem confiança na comissão disciplinar.

20:10 julgamento
Procuradoria segue fazendo uma leitura do artigo 171 e reforça o argumento que a legislação da Fifa não se aplica porque o legislador brasileiro não foi omisso. "Deveira ter cumprido o jogo contra o Cruzeiro, na última rodada".

20:08 julgamento
Procuradoria agradece a presença do ex-legislador da Fifa, mas diz que a regra da Fifa não é possível ser aplicada no caso. Ele encerra ao dizer que não é aplicável e que o artigo 214 dá conta da ocorrência

20:04 julgamento
Procuradoria começa a sua explanação. Ele diz que o Código da Fifa não se aplica, pois o legislador brasileiro não foi omisso.

20:02 julgamento
Paolo Lombardi encerra sua fala

20:00 julgamento
Caso de André Santos: o jogador foi expulso no segundo jogo da final da Copa do Brasil. O Flamengo entendeu que ele deveria cumprir a suspensão na partida de competição nacional subsequente - no caso, o jogo contra o Vitória, pela 37ª rodada. O STJD diz que o Fla deveria ter esperado o julgamento para determinar quando o atleta deveria cumprir a suspensão.

19:55 julgamento
Paulo Perry, presidente da comissão disciplinar do STJD, faz uma série de perguntas ao depoente.

19:52 julgamento
Assef pergunta quando um atleta deve cumprir a suspensão automática quando termina o torneio. Lombardi responde que deve ser feita no primeiro jogo oficial subsequente

19:49 julgamento
Depoente diz que se uma entidade violar o princípio da suspensão automática ela pode ser punida com multa até ser banida de torneios Fifa.

19:46 julgamento
Lombardi explica um caso semelhante ao de André Santos. Cita o caso do jogador holandês Heitinga, que teve uma suspensão transferida entre competições - da Copa do Mundo para as eliminatórias da Uefa.

19:44 julgamento
Lombardi diz que, se a competição tiver acabado, segundo o artigo 38, parágrafo 2 do Código da Fifa, a suspensão é aplicada no jogo oficial subsequente. Ele diz que a transferência de suspensão se aplica às competições nacionais.

19:39 julgamento
Lombardi explica o que entende por suspensão automática de um atleta. Ele diz que esse princípio precisa ser aplicado pelas associações, segundo o Código Disciplinar da Fifa

19:37 julgamento
Lombardi que lidou com cerca de 1.500 a 2.000 casos disciplinares no período que trabalhou na Fifa. Acrescenta que esteve envolvido em três redações do Código Disciplinar

19:36 julgamento
Lombardi explica que trabalhou oito anos da Fifa, sendo os cinco primeiros no departamento de transferências. De 2007 a 2010, foi diretor do Comitê Disciplinar da Fifa

19:35 julgamento
É perguntado se o Flamengo está pagando a ele para testemunhar a favor, se é um trabalho profissional. Ele diz que não. 

19:33 julgamento
Lombardi foi diretor-chefe do Comitê Disciplinar da Fifa e é hoje advogado

19:32 julgamento
Advogado do Flamengo, Michel Assef, chama a primeira testemunha, Paolo Lombardi, que não fala português e será acompanhada por uma tradutora juramentada

19:29 julgamento
Ele explica que a denúncia pede condenação pela infração do artigo 214, por incluir um jogador irregular na partida. Bulus cita na sequência o artigo 171, referente a cumprir a suspensão no mesmo campeonato

19:28 julgamento
Luis Felipe Bulus, relator do caso, começa a explanação da denúncia do caso de André Santos

19:27 julgamento
Paolo Lombardi, membro da Fifa, é chamado para testemunhar a favor do Flamengo

19:25 julgamento
Fluminense participará do caso como terceiro interessado

19:22 julgamento
Auditores começam a tomar seus lugares para o começo do julgamento da escalação irregular de André Santos, do Flamengo.

 

19:17 julgamento

LEIA MAIS: 'Salva', torcida do Flu faz grande festa e até confunde conselheiro com advogado

Gazeta Press
Torcedores do Fluminense vão ao STJD acompanhar o julgamento que recolocou o time na Série A do Brasileiro
Torcedores do Fluminense vão ao STJD acompanhar o julgamento que recolocou o time na Série A do Brasileiro

19:13 julgamento
Presidente da Portuguesa, Manoel da Lupa, sobre o caso: 'Não foi surpresa (a condenação). Sabíamos que iam fazer tudo bonitinho, mas no final seria isso. É um absurdo que gente não concorda. Mas não vai ficar assim, vamos até as últimas consequências.'

18:51 julgamento
Sessão entra em recesso. Caso do Flamengo será julgado na sequência.

18:50 julgamento
Paulo Perry confirma punição. Portuguesa está rebaixada. Cabe recurso, a ser apresentado em até 7 dias

18:48 julgamento
Paulo Valed Perry, presidente da comissão disciplinar: 'Infelizmente a Portuguesa cometeu um erro e precisa ser punida. Punida com perda de três pontos, mais um ponto conquistado e multa de R$1.000.

18:46 julgamento
Torcida fora do tribunal grita `Neeeense`. Comemoram como se fosse um gol

18:44 julgamento
Três auditores acompanham o voto do relator Felipe Belavicqua

18:42 julgamento
Belavicqua condena Portuguesa por infração do artigo 214 do CBJD com perda de 4 pontos e multa de R$ 1.000

18:41 julgamento
Belavicqua cita outros casos de escalação irregular pelo mundo

18:38 julgamento
Belavicqua volta a citar que não há valoração de má-fé.

18:36 julgamento
Belavicqua cita outros casos julgados que foram cumpridos, como Grêmio Prudente e Naviraiense, e questiona: 'Esses times têm direito de recorrer neste caso?'

18:34 julgamento
Belavicqua questiona se foi a primeira vez que a Portuguesa foi punida em uma sexta-feira e cita outros casos de comoção pública, que citaram a possibilidade do Corinthians ser rebaixado e do Botafogo sair do G-4

18:32 julgamento
Belavicqua: 'A justiça precisa prezar pela efetividade da pena'

18:29 julgamento
Belavicqua afirma que tentaram associar sistema de punições ao BID, Boletim Informativo Diário da CBF, que dá conta de regularizações de atletas.

18:25 julgamento
Felipe Belvicqua, relator auditor, toma a palavra

18:23 julgamento
Bittencourt: 'Tenho certeza que esta casa vai decidir com a razão e não vai decidir pela emoção'

18:22 julgamento
Bittencourt: 'Estão aplicando a regra. Vamos atacar o Fluminense, que a gente livra a Lusa. Coação. Estão tentando que esse tribunal decida com o fígado. Essa história de que a Fifa não pune jogador em situação irregular? A Fifa exclui seleções de Copa do Mundo. Querem destruir o Fluminense'

 

 

 

 

18:20 julgamento
Bittencourt: 'O advogado da Portuguesa se preocupou com o efeito suspensivo do Gilberto e esqueceram do Héverton. Estamos aplicando a regra aqui. Coincidentemente, o Flu poderá ficar na primeira divisão.. O Flu não fez nada para isso acontecer. Ou melhor, fez: cumpriu o regulamento"

18:18 JULGAMENTO
Bittencourt: 'O mundo sabe que o atleta julgado na sexta-feira não pode jogar no sábado'

18:17 JULGAMENTO
Bittencourt: 'Perdi na sexta-feira o recurso para o atleta Felipe. Um dos argumentos que tive foi que era o único meia de ligação. Perdi em caso exatamente igual, pena de duas partidas, ofensa moral. É o princípio da isonomia: valeu para um, tem de valer para todos. No sábado, foi negado o efeito suspensivo. Foi cumprido o regulamento"

18:15 JULGAMENTO
Bittencourt: 'Dr. Zanforlin esqueceu dizer que o princípio da legalidade vem antes do princípio da moralidade. O cumprimento do regulamento faz parte da moralidade. Depois desta semana, que o Fluminense não participou, passaram a defender que descumpra o regulamento para que o Flu seja rebaixado. Se fosse o contrário, tenho certeza que diriam para se cumprir o regulamento para o Flu ser rebaixado"

18:12 JULGAMENTO
Mario Bittencourt, do Fluminense, toma a palavra. "O processo foi para o emocional para justamente convencer a opinião pública de que não se faz justiça"

18:10 JULGAMENTO
Assef: 'Não é possível. Ou seja: o clube tem que preparar a sustentação para o caso que vai sustentar no dia e ainda adivinhar qual pena será imposta, qual o fundamento dos auditores para condenar o atleta'

18:07 JULGAMENTO
Assef: "Não é possível que um advogado recolha custas com uma decisão tomada às 18h de sexta. Vai ter que preparar um recurso antes de saber o resultado. Não pode se exigir isso de um advogado"

18:06 JULGAMENTO
Michel Assef, advogadodo Flamengo, toma a palavra.

18:05 JULGAMENTO
Zanforlin: 'O rebaixamento da Portuguesa será o rebaixamento do direito, se acontecer'

 

 

18:03 JULGAMENTO
Zanforlin: O juiz deve interpretar a lei. Sr. presidente... Existe um BID. O sistema é informatizado a ponto de dizer sobre cartão amarelo e vernmelho, não fala de punição. Diz o documento da CBF: o jogador cumpriu a punição contra a Ponte Preta. No dia 10: automática contra a Ponte Preta cumpriu. É segunda-feira, o jogo foi dia 8. Se os clubes não podem usar os documentos da CBF, então..."

 

 

 

17:58 JULGAMENTO
Zanforlin: 'Se nós formos condenar a Portuguesa, iremos instituir a fraude"

17:56 JULGAMENTO
Zanforlin: "Os princípios devem ser observados antes do direito. Da razoabilidade: o jogo valia alguma coisa? O Grêmio era o segundo. A Portuguesa já estava garantida na Série A. Não admito que digam que a Lusa fez isso para se auto-prejudicar."

17:53 JULGAMENTO
Zanforlin: 'O artigo 214 exige dolo. Analisaram o caso do Tartá, do Duque de Caxias? Em 2005, o Luiz Zveiter, então presidente do STJD, disse que não podia ninguém ser punido se não houve ma-fé. Queremos que essa seriedade continue"

17:51 JULGAMENTO
João Zanforlin: 'A quatro meses da Copa, me irrita que o resultado do campo pode ser mudado. Quando o procurador fala do artigo 214 na letra fria da lei, é uma posição da Procuradoria. O direito não é ciência exata, é ciência humana"

17:48 JULGAMENTO
João Zanforlin, advogado da Portguesa, volta a falar

17:48 JULGAMENTO
Procurador pediu a condenação da Portuguesa no caso

17:46 JULGAMENTO
William Figueiredo: 'O legislador não fala de boa-fé ou ma-fé, como vi falando por aí. Ele deve cumprir a norma. E outros clubes que deixaram de escalar seus jogadores suspensos?", afirma ele.

 

Gabriela Moreira/ESPN
Protesto em frente ao local do julgamento
Protesto em frente ao local do julgamento

17:42 JULGAMENTO
William Figueiredo: 'A competição não pode ser prejudicada por causa da falha de um clube. Quem deve verificar a situação dos jogadores é o clube, não a CBF".

17:40 JULGAMENTO
William Figueiredo: 'A Portuguesa tinha ciência da decisão. Todos ficam atentos se podem escalar ou não. Dizer que não houve informação... As pessoas que estavam envolvidas não trabalharam como deveriam. Vimos que há um desencontro de informações. O destinatário da norma não é a CBF ou o advogado. O clube precisa controlar a norma 214, ele é o destinatário"

17:39 JULGAMENTO
Procurador William Figueiredo assume a palavra para falar do caso e pedir a condenação da Portuguesa. 

17:37 JULGAMENTO
Cerca de 30 torcedores da Lusa chegam à frente do prédio do STJD. "Não é mole não, caiu no campo, que subir no tapetão", entoam, em referência ao Fluminense

17:35 OPINIÃO
JOSÉ ROBERTO MALIA: Brasileirão, 39ª rodada: Portuguesa ou Fluminense, quem merece dançar nas barras do tribunal?

17:32 JULGAMENTO
Manoel da Lupa: 'Consultamos as condições de Héverton nos dias 6,7,8,9 e no dia 10 estava escrito que ele estava em condições. Isso foi publicado pela própria CBF"

17:32 JULGAMENTO
Manoel da Lupa: 'Dr. Sestário sempre foi nosso advogado. Sobre os fatos: o jogador foi julgado na sexta. No domingo, voltei de viagem e na terça recebi o comunicado. Liguei para dr. Sestário e e perguntei o que tinha acontecido. Ele me falou que estava traumatizado e que assumia a responsabilidade pelo que tinha acontecido".

17:29 JULGAMENTO
Presidente da Portuguesa, Manoel da Lupa, é convocado para prestar depoimento

17:28 JULGAMENTO
Valdir Rocha é perguntado se conhece o Regulamento Geral de Competições da CBF e diz que sim. Após a pergunta, o dirigente é dispensado das perguntas. O argumento do dirigente é que Héverton estava liberado para jogar nos dois sistemas de consulta disponíveis ao clube.

17:25 JULGAMENTO
Valdir Rocha: 'O pessoal do futebol também verificou no domingo e estava inalterado. Não houve nenhum equívoco por parte da Portuguesa. Tínhamos nossa dinâmica de que, quando não houvesse comunicação, o atleta estaria liberado. Tenho 11 anos de trabalho na Portuguesa, nunca houve qualquer equívoco".

17:22 JULGAMENTO
Valdir Rocha: 'Não consegui contato com Sestário na sexta-feira. Tentei no sábado e também não consegui. O vice da Portuguesa, Roberto Santos, me perguntou do despacho da CBF. Pesquisamos e vimos que no sistema da CBF o Héverton estava apto para jogar. Foi isso que ocorreu. Não posso dizer que um equívoco de comunicação ou foi a confiança no site da CBF, que é atualizado diariamente. Na sexta-feira, dia 6, ele estava em condições. No sábado, dia 7, não sabíamos do resultado porque não houve comunicação do Dr. Sestário e nem estava atualizado no site da CBF"

17:19 JULGAMENTO
Valdir Rocha: 'Na sexta-feira, liguei para o dr. Sestário, que explicou que tinha uma série de julgamentos. Falei com o pessoal do futebol para vermos o andamento das punições pelo site da CBF, que é maneira que acompanhamos".

17:15 JULGAMENTO
Valdir Rocha: 'Durante todo tempo que Oswaldo Sestário trabalha conosco nunca houve um só equívoco. No tocante deste caso, tínhamos ciência do julgamento. Aguardávamos o despacho do efeito suspensivo do Gilberto, que era mais importante. O Heverton era suplente, não que não fosse importante".

17:13 JULGAMENTO
Valdir Rocha: 'Posso dizer que há dois modelos vigentes para verificar se um atleta está apto ou não'. 

17:11 JULGAMENTO
Neste momento, advogado da Portguesa no caso, João Zanforlin, chama o dirigente Valdir Rocha, da própria Lusa, para testemunhar no caso

17:10 JULGAMENTO
Relator acrescenta que não restam dúvidas sobre a condição irregular do atleta no jogo contra o Grêmio.

17:08 JULGAMENTO
O relator Felipe Belavicqua explica que Oswaldo Sestário estava presente no julgamento de Heverton, representando a Portuguesa e que não 'resta dúvida' do conhecimento do clube pela suspensão. 

Getty
Héverton é o pivô da polêmica da Portuguesa
Héverton é o pivô da polêmica da Portuguesa

17:05 JULGAMENTO
Neste momento, é feita a explicação do caso de Heverton, citando sua suspensão por 2 jogos

17:02 JULGAMENTO
STJD, na figura do relator Felipe Bevilacqua, permite a participação de Fluminense e Flamengo como partes interessadas no julgamento de Heverton, da Portuguesa.

17:00 pRÉ-JULGAMENTO
Boa tarde fã do esporte! Acompanhe em tempo real o julgamento de Portuguesa e Flamengo por terem escaaldo de forma irregular atletas no Campeonato Brasileiro

Comentários

Veja como foi, MINUTO a MINUTO, o julgamento de Portuguesa e Flamengo no STJD

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.