Briga com a WTorre pode custar R$ 300 milhões ao Palmeiras no Allianz Parque, diz jornal

ESPN.com.br

A briga entre Palmeiras e a construtora WTorre, responsável pelo Allianz Parque, novo estádio alviverde, pode tirar R$ 300 milhões da equipe palestrina nos próximos 30 anos, segundo a Folha de S. Paulo. O dinheiro seria arrecadado com as cadeiras numeradas, mas as partes não conseguem chegar a um acordo sobre o número de assentos a cada qual cada um terá direito.

Anderson Bosco/ESPN.com.br
Detalhe de cadeiras de um dos 160 camarotes do Allianz Parque
Cadeiras do estádio motivam briga entre Palmeiras e WTorre

O Palmeiras quer dar 10 mil dos 45 mil assentos do Allianz Parque à WTorre. O clube alviverde prevê ocupação de 50% do estádio e preço médio do ingresso a R$ 40 mil, o que daria ao time, ao longo dos 30 anos de contrato com a construtora, um lucro de R$ 1,5 bilhão. A WTorre, por sua vez, ganharia R$ 1 bilhão. Segundo a equipe paulista, atas de reunião, e-mails e documentos provam que a empresa aceitou essas condições.

"É mentira. Eles estão mentindo. O documento é o mesmo que foi assinado no Conselho Deliberativo. A Arena é inteira nossa", acusa, porém, o dono da WTorre, Walter Torre, ao jornal Lance!.

Na visão da construtora, ela tem, por contrato assinado em 2008, direito a explorar todas as cadeiras, enquanto o Palmeiras ficaria apenas com as receitas de bilheteria. Com isso, a equipe palestrina teria, ao final dos 30 anos, lucro de R$ 1,2 bilhão (daí a perda dos R$ 300 milhões), enquanto a WTorre levaria R$ 1,3 bilhão.

O cenário analisado tanto por Palmeiras quanto pela construtora, aliás, prevê ocupação média de 50% do estádio. Caso o Allianz Parque seja um sucesso e registre ocupação próxima a 100%, a perda do Palmeiras pode ser ainda maior: R$ 750 milhões.

LEIA MAIS
Ainda chateado, Tirone vê Palmeiras no 'rumo certo' e nega arrependimentos

À Folha, a WTorre informou que a análise alviverde parte de "premissas incorretas". Segundo a empresa, ela tem direito de comercializar 100% das cadeiras, o que estaria previsto no contrato com o time verde e branco.

A construtora também infromou que já apresentou um estudo ao presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, no qual assegura que o time irá arrecadas R$ 1,4 bilhão nos 30 anos de parceria, principalmente com a inserção do programa de sócio-torcedor do clube na venda das cadeiras.

Com 71% das obras prontas, o Allianz Parque deve ser inaugurado entre abril e junho do ano que vem. Segundo Walter Torre declarou ao Lance!, no entanto, o ritmo dos trabalhos foi reduzido até que empresa e Palmeiras cheguem a um acordo sobre as cadeiras.

Por questões de acessibilidade, o estádio deve ter 43,7 mil lugares, contra os 45 mil lugares previstos anteriormente. Apesar disso, o custo da obra foi recalculado em R$ 630 mihões.

Comentários

Briga com a WTorre pode custar R$ 300 milhões ao Palmeiras no Allianz Parque, diz jornal

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.