Boicote ao São Paulo na Copinha é confirmado e reúne mais de dez clubes

Marcus Alves, do ESPN.com.br

 

Divulgação
Rodrigo Caio foi uma das revelações mais recentes do clube na Copa São Paulo
Rodrigo Caio foi uma das revelações mais recentes do clube na Copa São Paulo

A próxima edição da Copa São Paulo pode ser uma das mais esvaziadas de sua história recente. Em mais um episódio envolvendo as acusações de aliciamento de jogadores contra o São Paulo nas categorias de base, dirigentes de dez clubes responderam ao convite da organização condicionando a participação no campeonato à não presença do time tricolor.

LEIA MAIS
Por medo de aliciamento, clubes querem tirar seleções de CT do São Paulo
Depois de 'esnobada', boicote ao São Paulo ganha apoio de presidentes e deve crescer
Em documento, clubes reforçam boicote contra São Paulo após novas acusações de aliciamento
Agora é oficial: clubes decretam boicote ao São Paulo por aliciamento na base

O ESPN.com.br teve acesso ao documento enviado pelas equipes na última segunda-feira, data-limite de inscrição no torneio (veja abaixo).

A mensagem foi construída através da troca de e-mails na internet entre os representantes dos clubes e repete a estratégia já utilizada no primeiro semestre em outras duas competições - a Taça BH e a Copa 2 de Julho. O São Paulo acabou sendo deixado de fora de ambas.

Ao todo, aderiram ao movimento os quatro grandes do Rio de Janeiro (Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco), os três de Minas Gerais (Cruzeiro, Atlético-MG e América-MG), Vitória, Sport e Coritiba. A expectativa é de que o grupo cresça ainda mais nos próximos dias. Figueirense e Goiás já sinalizaram que são favoráveis à postura.

O Corinthians pode ser outro a desfalcar ainda mais a Copinha. Em contato recente com a reportagem, o diretor-geral das categorias de base Fernando Alba prometeu, inclusive, responder ao São Paulo na mesma moeda, se necessário.

"Eles querem esse jogo? É esse jogo que vai ser jogado. Se me interessar um jogador em Cotia, vou assediar e vou trazer", disse na ocasião.

Segundo o ESPN.com.br apurou, o presidente da federação paulista de futebol, Marco Polo del Nero, aproveitou a terça-feira para fazer contato direto com nomes como Alexandre Kalil, do Atlético-MG, pedindo que reconsiderassem a posição. O mandatário alvinegro respondeu que não irá voltar atrás em sua exigência.

PVC e Mauro Cezar debatem sobre boicote ao São Paulo 

O teor do documento enviado à FPF protege ainda os times de terem que pagar uma multa R$ 20 mil em caso de desistência da Copa São Paulo.

A exemplo do que acontece desde o início do ano, quando os clubes oficializaram o boicote na base, a diretoria tricolor não reconhece o movimento e nega as acusações de que assedie atletas adversários. Segundo ela, a equipe costuma ser procurada por empresários e familiares dos jovens jogadores. Existe a convicção interna de que os casos não configuram aliciamento.

A medida anunciada contra o São Paulo já vinha sendo estudada há algum tempo, conforme revelou o ESPN.com.br, e surge como consequência de reclamações recentes de Ponte Preta, Portuguesa e Vitória contra a postura do clube no mercado. Por medo de terem suas promessas ‘roubadas', as equipes contestaram no último mês até mesmo a decisão da CBF de realizar a fase final da preparação para o Mundial Sub-17 no CT de Cotia.

O próximo encontro dos dirigentes da base está marcado para novembro, em Porto Alegre, mas eles estudam a convocação de uma assembléia extraordinária.

Reprodução
O ESPN.com.br teve acesso ao modelo do documento enviado pelos clubes
O ESPN.com.br teve acesso ao modelo do documento enviado pelos clubes

 

Comentários

Boicote ao São Paulo na Copinha é confirmado e reúne mais de dez clubes

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.