Rafaela Silva leva ouro inédito no Mundial de judô, faz história e marca 'golaço' no Maracanãzinho

Tiago Leme, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br
Getty Images
Judô Mundial Rio de Janeiro Rafaela Silva Chora Após Ouro Contra Matt Maloy EUA
Rafaela Silva chorou após vencer a norte-americana Marti Malloy e levar o ouro no Mundial de judô, no Rio

A brasileira Rafaela Silva conquistou uma medalha de ouro inédita, nesta quarta-feira à tarde, no Mundial de judô do Rio de Janeiro, na categoria peso leve (até 57kg). Na final, ela venceu Marti Malloy, dos Estados Unidos, ao aplicar um ippon e entrou para a história ao ser a primeira mulher do país campeã do mundo na modalidade. O título levantou o público presente no Maracanãzinho, que comemorou como se fosse um gol em uma partida de futebol.

O título ainda marca a volta por cima da carreira de Rafaela, atleta de 21 anos, carioca da comunidade de Cidade de Deus. Ano passado, ela chegou à Olimpíada de Londres como uma das favoritas, estava na quarta colocação do ranking mundial, mas foi derrotada na segunda luta por desclassificação após um golpe ilegal e deixou o torneio sem medalha.

LEIA MAIS
Dois judocas batem a cabeça no tatame e vão parar no hospital no Rio, mas passam bem
Sem laboratório credenciado no Brasil, antidoping é feito no Canadá; especialista vê atraso
Corintiano por 'acaso', judoca do Canadá se despede do Rio e lamenta não ver Flamengo
Érika Miranda conquista a prata no Mundial de judô, e torcida brasileira vaia campeã
Favorita, Sarah Menezes fica com o bronze e falha na busca do ouro inédito

Na rápida final nesta quarta, Rafaela Silva conseguiu um wazari sobre a norte-americana Malloy (que eliminou a também brasileira Ketleyn Quadros nas oitavas). Porém, a arbitragem fez uma revisão da pontuação e considerou ippon, acabando com a luta. Com o ouro garantido, a brasileira chorou de alegria no tatame e foi ovacionada pela barulhenta torcida da casa.

Rafaela Silva: Das ruas da Cidade de Deus ao título mundial de judô

"Eu vim com um objetivo, que era o de ser campeã mundial. Eu lutei contra ela (Malloy) no Pan, eu não poderia deixar meu braço esticado, porque no Pan eu perdi para ela no chão... Então fiquei bem justa e pensei: 'na primeira oportundiade que ela der, eu vou entrar com tudo'. E foi isso. Eu vi que ela caiu, mas ali no momento não deu para saber. Tentei pegar o braço, olhei para a mesa e vi que deram o ippon", afirmou Rafaela, que tinha sido prata no Mundial de Paris, em 2011.

As medalhas de bronze da categoria ficaram com Vlora Bedeti, da Eslováquia, e Miryam Roper, da Alemanha. No masculino (até 73kg), o japonês Shohei Ono foi ouro, o francês Ugo Legrad ficou com a prata e os bronzes foram para o belga Dirk Van Tichelt e para o holandês Dex Elmont.

Getty Images
Judô Mundial Rio de Janeiro Rafaela Silva Brasileira Automne Pavia Francesa 28/0813 Categoria até
Rafaela venceu a francesa Pavia, líder do ranking, na semifinal

Campanha teve vitória sobre número 1 do mundo - Cabeça-de-chave, Rafaela Silva começou o dia direto na segunda rodada nesta quarta. Na estreia, ela enceu Hana Carmichael, dos Estados Unidos, ao conseguiu um yuko, depois que já ganhava a luta por ter uma punição a menos que a norte-americana. A disputa chegou a ficar parada por alguns minutos quando Hana machucou o pé e precisou de atendimento médico. Depois, nas oitavas, a brasileira ganhou de Loredana Ohani, da Romênia, em uma virada emocionante. Rafaela perdia por um yuko, mas conseguiu encaixar um wazari a 15 segundos do fim. Ela passou nas quartas de final por Nora Gjakova, do Kosovo, ao conseguir um ippon sobre a adversária com menos de dois minutos de luta.

Na semifinal, Rafaela ganhou da francesa Automne Pavia, líder do ranking mundial. A brasileira já liderava o combate com dois shidos (punições), contra três de Pavia, quando conseguiu aplicar um wazari. A brasileira ainda tentou uma imobilização e entendeu que a francesa teria desistido da luta ao bater no tatame, mas a arbitragem mandou continuar, e ela administrou a vantagem até se classificar.

O ouro de Rafaela Silva foi a terceira medalha do Brasil neste Mundial de judô do Rio de Janeiro, todas para mulheres até agora. Na segunda-feira, Sarah Menezes ficou com a prata categoria ligeiros, e na terça Érika Miranda conquistou a prata na meio leve. Também nesta quarta, Ketleyn Quadros e Bruno Mendonça foram eliminados da competição na categoria peso leve.

Comentários

Rafaela Silva leva ouro inédito no Mundial de judô, faz história e marca 'golaço' no Maracanãzinho

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.