São Paulo perde mais uma, aprofunda crise e entra na história com 7ª derrota seguida

ESPN.com.br
Veja os gols da vitória do Cruzeiro

Um segundo de jogo, o São Paulo dá a saída de bola e Luis Fabiano erra o primeiro passe.

LEIA MAIS
Poupado pela torcida, Rogério Ceni se nega a falar em rebaixamento: 'está cedo'
Rebaixado com o Palmeiras, Luan se 'solidariza' com o São Paulo: 'Torço para que fiquem na 1ª divisão'

A imagem sintetiza o que é o time tricolor hoje. Uma equipe em crise, que vê o seu principal ídolo e o diretor se desentenderem através da imprensa e que entrou para a história da pior maneira neste sábado. Os donos da casa perderam por 3 a 0 para o Cruzeiro, no Morumbi, e chegaram à sétima derrota consecutiva, superando o recorde negativo que vinha desde 1936.

Depois de mais uma atuação apagada no Brasileiro, o São Paulo continua ameaçado pela zona de rebaixamento. Dependendo das partidas deste domingo, o clube pode, inclusive, entrar na zona da degola, uma preocupação manifestada por sua diretoria ao longo da semana.

Antes do jogo deste sábado, um grupo de cerca de 50 pessoas se reuniu do lado de fora do Morumbi, com nariz de palhaço, para protestar contra o presidente Juvenal Juvêncio. Eles gritavam o nome de Marco Aurélio Cunha, ex-cartola tricolor e hoje candidato da oposição nas eleições.

Em campo, o que se viu mais uma vez foi um time apático e que, sem criatividade no meio e saída pelas laterais, não conseguia ameaçar um Cruzeiro desfalcado de Dagoberto e Borges. Luan, ex-Palmeiras, marcou os três gols da Raposa.

Com o resultado, o São Paulo estaciona nos oito pontos e vira a noite na 14º posição. O Cruzeiro, com 12, chega ao quinto lugar e se mantém bem na briga para entrar no G4.

Na próxima quinta-feira, o time comandado por Paulo Autuori recebe o Inter em partida antecipada por conta da viagem para a disputa da Copa Suruga. A Raposa tem a semana livre para se preparar para o clássico com o Atlético-MG, no fim de semana que vem. Em caso de fracasso dos rivais na Libertadores, pode ser a chance de carimbar a faixa.

Com apenas 2 segundos de jogo, São Paulo erra passe e entrega posse de bola para o Cruzeiro

O jogo - Com Ganso e Jadson lado a lado, o São Paulo adiantou a marcação e tentou pressionar a saída de bola do Cruzeiro. Não funcionou como planejado pela comissão técnica. Logo aos 2 minutos, o Cruzeiro chegou pela primeira vez. Everton Ribeiro arriscou de fora da área e forçou Rogério Ceni a fazer a defesa em dois tempos.

O meio-campista, que já teve diversas propostas do futebol europeu rejeitada neste primeiro semestre, foi a principal figura da equipe celeste no primeiro tempo.

Aproveitando o espaço deixado pelo argentino Clemente Rodríguez pela esquerda, Everton Ribeiro organizou as descidas cruzeirenses, praticamente colocando a marcação tricolor na roda. Em trama por esse mesmo lado, a revelação Vinícius Araújo recebeu passe açucarado e chutou para a defesa com o pé de Rogério.

A primeira boa chegada do São Paulo veio apenas com 20 minutos, em escapada de Osvaldo pela direita. Longe da boa fase desde que voltou da seleção brasileira, o atacante deu arremate fraco que Fabio defendeu com facilidade.

O ritmo lento da partida contribuiu para uma etapa inicial sem maiores emoções.

A equipe do Morumbi voltou com tudo no segundo tempo. Pela direita, o time promoveu uma blitz na zaga da Raposa. Primeiro, com Jadson recebendo passe de Douglas e depois em cruzamento do armador que Fabio tirou nos pés de Osvaldo.

O Cruzeiro, que só se defendia, saiu na frente no placar em seu primeiro ataque. Em descida pelo lado direito aos seis minutos, Mayke invertou a bola e contou com a falha de posicionamento de Douglas para encontrar Luan sozinho. O atacante pegou de primeira e marcou um belo gol para fazer 1 a 0.

De primeira, Luan faz golaço e abre o placar
De primeira, Luan faz golaço e abre o placar

Com uma lesão, Luis Fabiano teve de dar lugar a Aloísio e foi vaiado por parte da torcida em um Morumbi vazio.

O substituto do artilheiro tricolor quase mostrou a que veio em seu primeiro lance. Osvaldo fez boa jogada e cruzou para a entrada de Aloísio pelo meio. Atento à movimentação, Fabio se adiantou e evitou aquele que seria o gol de empate são-paulino.

Em outra combinação da dupla, Aloísio tirou tinta da trave do camisa 1 celeste.

Aos 30 minutos, foi a vez de Luan aparecer novamente e fechar o 'caixão' do São Paulo. Em duas saídas rápidas para contra-ataque, o ex-palmeirense entrou sozinho diante de Rogério Ceni e finalizou bem para fechar o placar em 3 a 0 e aumentar a humilhação dos donos da casa. Revoltada, a torcida aproveitou os instantes finais para pedir a saída de Juvenal Juvêncio.

Luan entra livre e faz o segundo do Cruzeiro
Luan entra livre e faz o segundo do Cruzeiro
Ele de novo: Luan vence Ceni e marca o 3º
Ele de novo: Luan vence Ceni e marca o 3º
PVC enumera recordes negativos do atual São Paulo e vê até Autuori com cargo em risco

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 3 CRUZEIRO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 20 de julho de 2013, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Público: 11.675 pagantes
Renda: R$ 325.
GOLS: CRUZEIRO: Luan, aos 6, 34 e 37 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rafael Toloi e Clemente Rodríguez; Rodrigo Caio, Denilson (Roni), Jadson e Ganso; Osvaldo (Silvinho) e Luis Fabiano (Aloísio)
Técnico: Paulo Autuori

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Souza, Everton Ribeiro (Martinuccio) e Ricardo Goulart (Lucca); Luan e Vinícius Araújo
Técnico: Marcelo Oliveira

Comentários

São Paulo perde mais uma, aprofunda crise e entra na história com 7ª derrota seguida

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.