Comparado a Nash, Raulzinho busca se firmar na franquia de Stockton

Gustavo Faldon, do ESPN.com.br
Getty
Raulzinho irá jogar no Utah Jazz
Raulzinho irá jogar no Utah Jazz

Em uma liga de gigantes, um mineiro de 1.82m busca se firmar. Raul Togni Neto, 47ª escolha do último Draft pela equipe do Atlanta Hawks, foi trocado para o Utah Jazz no próprio dia do recrutamento da Liga. Passado o alívio de ouvir seu nome sendo chamado, o armador ainda não decidiu se fica na NBA ou não. Mesmo assim, já sonha em se estabilizar no Jazz.

Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, Raulzinho falou da sua expectativa como jogador do Jazz, franquia que teve ninguém menos que John Stockton, um dos maiores armadores de todos os tempos, e a possibilidade de ficar ainda na Europa antes de ir para a NBA.

Como foi a sensação de ouvir seu nome chamado no Draft naquela noite?

Foi uma explosão de alegria, misturada com euforia interna. Foi uma expectativa muito grande a espera até chegar a escolha número 47. Estava muito ansioso para saber qual seria minha escolha e se eu seria escolhido. Agora que já passaram alguns dias vejo que é real mas tem muito trabalho pela frente.

Você irá direto para a NBA agora ou permanecerá na Europa por algum tempo como fez o Tiago Splitter por exemplo?

Não sei ainda quando sairá essa decisão sobre meu futuro. Meu agente Ailton Tesch está em contato com minha equipe na Espanha, assim como com o UTAH JAZZ buscando aquilo que for melhor no momento. Me mudar para NBA ou não; não é algo a ser pensado ainda, tenho que pensar o que vai ser melhor para eu continuar evoluindo.

Aos que não conhecem muito sobre você, qual jogador da NBA você acha que tem um estilo de jogo parecido com o seu?

É dificil dizer mas recentemente no Eurocamp em Treviso alguns especialistas de Blogs comentaram que tenho jogo parecido com Steve Nash. É muito bom ser comparado com ele mas sei que ainda tenho muito trabalho pela frente e sei que tenho meu próprio estilo que tem que ser trabalhado de forma continua para chegar onde quero.

Você é armador e joga na franquia que teve talvez o maior de todos eles, que é o John Stockton. Se sente pressionado por isso, já que os fãs automaticamente comparam qualquer novo armador com o Stockton?

É sempre muita responsabilidade jogar em uma equipe que tenha tido um grande armador no passado, principalmente quando esse armador foi idolatrado, não só por uma grande legião de fãs, mas também pelo seu pai, mas encaro normalmente e isso só me faz procurar ainda mais minha evolução através do trabalho e dedicação.

O Brasil tem emplacado recentemente mais pivôs na NBA? Por que não vemos tantos armadores emplacarem por lá? O que você acha que tem que fazer para conseguir isso?

É uma pergunta dificil, mas penso que seja por que normalmente existem muitos mais garotos de pequena estatura com qualidade no basquete nos EUA do que garotos altos como o Bebê, Nenê e outros.

O fato de meu pai ter sido armador me ajudou também a executar essa função dentro da quadra com algumas dicas no decorrer de minha trajetória e nem todos tem essa oportunidade.

Comentários

Comparado a Nash, Raulzinho busca se firmar na franquia de Stockton

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.