Fifa diz que não cogita suspender Copa das Confederações em meio a protestos

ESPN.com.br
Getty
Manifestantes nas ruas pedem 'padrão Fifa' em escolas e hospitais
Manifestantes nas ruas pedem 'padrão Fifa' em escolas 

Suspender a Copa das Confederações em meio as manifestações pelo Brasil não está nos planos da Fifa. Ao menos é esta a posição de momento da entidade, conforme anunciado em comunicado, enviado à agência de notícias Associated Press.

Segundo a nota, "nem Fifa, nem o COL (Comitê Organizador Local) discutiram essa possibilidade". A interrupção da Copa das Confederações, porém, é prevista na Lei Geral da Copa, caso não haja segurança suficiente no país-sede.

A especulação, agora desmentida pela Fifa, ganhou força com a informação obtida pelo jornalista Juca Kfouri, junto a uma fonte da alta cúpula do Governo Federal, de que a insatisfação da entidade máxima do futebol é crescente.

A Fifa teve dois de seus veículos depredados em Salvador e houve a tentativa de invasão do hotel em que membros da entidade estão hospedados. Além disso, a delegação da Espanha foi assaltada em Recife.

Apenas na última quinta-feira, foram 1 milhão de manifestantes nas ruas, espalhados por 80 cidades. No Rio de Janeiro, Brasília e Salvador, sedes da Copa, foram registrados confrontos com a polícia, que utilizou bombas e gás para dispersar os protestos.

Nas ruas, a insatisfação é crescente também contra os eventos esportivos no Brasil, com os bilhões gastos em estádios para a Copa. "Queremos hospitais e escolas no padrão Fifa" tem se tornado uma frase comum em cartazes nos protestos.

Fifa pode processar o Brasil se a Copa das Confederações precisar ser suspensa; Juca Kfouri explica
Comentários

Fifa diz que não cogita suspender Copa das Confederações em meio a protestos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.