Palco da decisão, Wembley teve reconstrução caótica e custou dois Maracanãs

Thiago Arantes, de Londres, para o ESPN.com.br
Tiago Leme/ESPN
Finais do futebol em 2012 serão no novo Wembley
Wembley: moderno e imponente, mas também caro e probelmático

O palco moderno e imponente da decisão da Champions League é um dos estádios mais caros do mundo e passou por uma reconstrução caótica. Para deixar de ser um estádio emblemático e passar a ser uma arena moderna, Wembley custou R$ 2,5 bilhões. 

O preço equivale ao que foi gasto nos dois estádios mais caros da Copa do Mundo de 2014: o Maracanã e o Estádio Nacional de Brasília terão custado, até o início do Mundial, cerca de R$ 1,2 bilhão cada. Uma ressalva importante: ao contrário dos estádios brasileiros, o inglês foi erguido com predomínio de dinheiro da iniciativa privada.

Os canais ESPN e Watch ESPN e a Rádio ESPN transmitirão ao vivo a final da Uefa Champions League no sábado, 25 de maio, a partir das 15h45; o ESPN.com.br também acompanhará a decisão em tempo real, lance a lance e em vídeos.

Divulgação
Antigo Wembley foi palco da abertura e encerramento em 1948
Antigo Wembley foi o grande palco da Olimpíada em 1948
Construído originalmente em 1923, para a Exposição do Império Britânico de 1925, o estádio foi erguido como Empire Stadium, mas acabou se consagrando com o nome do subúrbio da região de Londres em que está localizado. Entre a fundação e a demolição, Wembley recebeu os Jogos Olímpicos de 1948, a Copa do Mundo de 1966, a Eurocopa de 1996 e os principais jogos da seleção inglesa, além de finais dos campeonatos locais.

Quando o velho Wembley foi fechado, em 2000, a previsão era de que, em 2003, o novo estádio já estaria pronto. Mas as obras de reconstrução foram marcadas por atrasos e processos judiciais que bateram recordes históricos na Inglaterra.

A demolição, prevista para dezembro de 2000, só começou em setembro de 2002 e terminou apenas em fevereiro do ano seguinte, devido a atrasos nos projetos do novo estádio. Com 26 meses de atraso na demolição, o prazo para a reinauguração mudou para o início de 2006.

Mas os problemas continuaram. Ainda em 2003, a Cleveland Bridge, empresa responsável pela construção do arco de metal que cobre o estádio, alegou que teria de aumentar o custo e a duração do projeto. A Multiplex, empresa australiana encarregada da nova arena, não aceitou as justificativas e tercerizou a construção do arco para outra empresa, a Hollandia.

Tiago Leme/ESPN
Maracanã deveria receber jogo nesta quarta-feira, mas obras continuam durante visita da Fifa
Maracanã deve custar R$ 1,2 bilhão em reformas, preço semelhante ao do Estádio Nacional de Brasília

Em 2004, um funcionário morreu durante as obras, o que causou comoção, mais atraso e uma multa de R$ 450 mil para a PC Harrignton, uma das responsáveis pela contratação de pessoal.

Apesar dos atrasos e problemas, até o fim de 2005 ainda havia a esperança de que o estádio estaria pronto em março de 2006, para abrigar a decisão da Copa da Inglaterra, em maio. Mas, em dezembro, a hipótese foi descartada; meses depois, uma das estruturas do teto cedeu quase meio metro, obrigando 3 mil funcionários a evacuar o estádio.

A sequência de incidentes continuou: vários canos de abastecimento foram entupidos, os reparos levaram quatro meses. Pouco depois, foi anunciado que o estádio só ficaria pronto mesmo em 2007, o que causou o cancelamento de vários eventos pré-agendados.

O novo Wembley foi entregue à federação inglesa em 9 de março de 2007 e aberto oficialmente em 19 de maio, na final da Copa da Inglaterra. Entretanto, os problemas não pararam por ali. Nos meses que se seguiram à abertura, alguns dos maiores processos da história da justiça inglesa começaram a aparecer.

Getty
MetLife Stadium, do New York Giants e do New York Jets
MetLife, do New York Giants e do New York Jets: o mais caro
A Multiplex, contratada para reconstruir o estádio, entrou com um pedido de indenização de R$ 760 milhões contra o escritório de engenharia Mott MacDonald, que rebateu com um outro pedido, de R$ 750 milhões. O processo foi encerrado em 2010 com custos estimados de R$ 210 milhões.

A empresa australiana - que foi comprada pela Brookfield em 2007 - também processou a Cleveland Bridge, primeira responsável pelo arco e pelas estruturas de aço do estádio, exigindo R$ 110 milhões. As custas processuais chegaram na casa de R$ 70 milhões, sendo mais de R$ 3 milhões apenas gastos em fotocópias.

De acordo com especialistas, Wembley é o quarto estádio mais caro do mundo e o mais caro da Europa. Apenas o MetLife Stadium, em Nova Jersey, o novo estádio dos Yankees, em nova York, e o Cowboys Stadium, em Dallas, custaram mais do que o gigante no subúrbio de Londres.
Comentários

Palco da decisão, Wembley teve reconstrução caótica e custou dois Maracanãs

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.