Secret Spot: Cacimba do Padre, paraíso do surf no Brasil

Aleko Stergiou

A coluna Secret Spot desta semana nos leva até o pico principal do surf no arquipélago de Fernando de Noronha.

A praia da Cacimba do Padre também pode ser chamada de “Hawaii brasileiro”. Famosa por seus tubos cristalinos e azuis é também dona do visual mais famoso da ilha, com a vista exuberante dos dois irmãos, cartão postal de Noronha.

Aleko Stergiou
O fotógrafo Bruno Veiga  largou as lentes para aproveitar o swell épico
O fotógrafo Bruno Veiga  largou as lentes para aproveitar o swell épico

As temporadas são bem definidas, as melhores ondas rolam de dezembro até abril, quando a Cacimba recebe as ondulações de norte, norte noroeste e norte nordeste que encaixam muito bem no fundo de areia sobre pedras, raso. A potência das ondas se comparam as ondas do Hawaii e podem chegar até os 15 pés (4 a 5 metros) como aconteceu em fevereiro de 2010.

Grandes nomes do surf já passaram pelas ondas da Cacimba, excelente lugar para treinar tubos já que esse é, quase sempre, o único caminho.

Vai uma dica para quem vai surfar na Cacimba: usar bastante protetor solar, óculos e chapéu, já que o calor e o sol são muito fortes, ficar atento às correntes marítimas, já que a variação da maré é muito grande.

Na temporada de ondas as ondulações vão varrendo a areia acumulada durante os meses de calmaria, formando as bancadas onde ondas muito cavadas pode quebrar com perfeição. Quando a temporada é boa é comum algumas pedras aparecerem no inside. Além do canto esquerdo e o pico do coqueirinho, a grande vedete da praia e a onda mais cobiçada é a da Laje da Cacimba. A onda começa mais cheia, sobre a laje no meio da praia, mais lá no fundo. Quando encaixa na maré certa ela marcha até a bancada mais rasa e transforma-se num tubo estilo Pipeline. Não é para iniciantes.

Nesta galeria de fotos você confere algumas imagens dessa que é uma das melhores ondas do Brasil.

Como bem disse o Aleko há picos definidos que funcionam conforme o tamanho e direção das ondas e dependem do regime de marés. Pelo tamanho da praia diria que parece até milagre termos aquelas ondas, já que por todo o resto da costa brasileira não há nada parecido. Bom, pensando bem, a ilha realmente não tem nada a ver com a costa brasileira. Nosso mais famoso arquipélago tem apenas sua ilha principal, com seus poucos 26km, habitada. As 21 ilhas e ilhotas que abrigam algumas das mais belas praias brasileiras ficam a 360 km de Natal. Antes de se tornar um paraíso turístico e ecológico, foi sede de uma colônia penal que funcionou entre 1737 e 1942. A inteligência dos governantes da época achou por bem cortar todas as árvores da ilha, para que ninguém construísse uma jangada. Por isso a vegetação nativa não é assim tão nativa.

Se tivessem dado uma prancha para cada um dos prisioneiros [boa parte prisioneiros políticos] garanto que nenhum deles pensaria em fugir. Mas, o que nos importa mesmo são as ondas. O famoso Hang Loose Pro Contest deixou a costa para acontecer em Noronha desde 2000. Chegou ao status de etapa Prime do WQS, mas, infelizmente, foi cancelado este ano. A etapa deixará muita gente, entre gringos e brasileiros, com saudade.

Esse era o palco onde o Brasil mostrava algo mais do que “beachbreaks normais” e, ao contrário do que muita gente gostaria e acredita, é improvável que um dia receba uma etapa do WCT. A última versão válida pela ASP, em 2012, foi vencida por Miguel Pupo.

 Veja a galeria de campeões:

Aleko Stergiou
Bruno Santos sempre pega os melhores tubos
Bruno Santos sempre pega os melhores tubos

2012 - Miguel Pupo

2011 - Alejo Muniz

2010 – CJ Hobgood (EUA)

2009 – Bruno Santos

2008 – Raoni Monteiro

2007 – Aritz Aranburu (Esp)

2006 – Jean da Silva

2005 – Bobby Martinez (EUA)

2004 – Warwick Wright (Afr)

2003 – Neco Padaratz

2002 – Victor Ribas

2001 - Fábio Silva

2000 – Guilherme Herdy.

Sim, as ondas fecham muito em alguns momentos e até temporadas, o que lhe rendeu o apelido de “Fechando de Noronha”, mas isso não é diferente de Pipeline, Backdoor ou Off the Wall. Talvez você quebre muitas pranchas, passe alguns sufocos, mas quando pegar um daqueles tubos, garanto, vai querer voltar sempre. [Edinho Leite]

Aleko Stergiou
A foto clássica do aquario
A foto clássica do aquário
Aleko Stergiou
Aldemir Calunga pegou esta direita gigante no swell de fev de 2010
Aldemir Calunga pegou esta direita gigante no swell de fevereiro de 2010
Aleko Stergiou
Ondas gigantes encostam tambem na pequena ilha 
Ondas gigantes encostam também na pequena ilha 

 

Comentários

Secret Spot: Cacimba do Padre, paraíso do surf no Brasil

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.