'Trintão', Federer se recupera e consegue em 2012 melhor campanha dos últimos anos no circuito

ESPN.com.br
Reuters
Roger Federer sorri após erguer a taça de Wimbledon 2012
Roger Federer sorri após erguer a taça de Wimbledon 2012
Bastaram duas temporadas sem título de Grand Slam e o aniversário de 30 anos para o declínio técnico de Roger Federer começar a ser cravado. Com números bem menos impressionantes do que do início da carreira – algo justificável até por todos os esportistas passarem por este momento – e combinado com o crescimento de Novak Djokovic e Andy Murray, a carreira do suíço parecia restrita aos torneios de menor expressão. Mas 2012 surgiu para desmistificar esta tese.

Se a consistência do jogo de fundo de quadra e a qualidade do backhand para se defender dos golpes não é mais o mesmo, o atual número dois do mundo, de 31 anos, provou sua capacidade de fazer frente àqueles que devem reinar no esporte nos próximos anos. A prova disso está nas estatísticas e na conquista de seu 17º Grand Slam na carreira, em Wimbledon, em julho.

O Major inglês foi um dos seis títulos que conquistou na temporada. Os outros foram: Masters de Indian Wells, Madrid e Cincinatti; ATPs 500 de Dubai e Roterdã. A meia dúzia de troféus supera o número de taças das últimas quatro temporadas, quando o ano mais prolífico foi em 2010 (cinco conquistas).
Reuters
Federer confirmou o favoritismo contra Mathieu e vai enfrentar Del Potro
Federer: melhor temporada em vitórias desde 2006


No domingo, quando eliminou Andy Murray na semifinal do ATP Tour Finals, Federer conquistou sua vitória de número 71 na temporada. A última vez que ele havia vencido ao menos 70 jogos no mesmo ano fora em 2006, na melhor temporada da carreira: saiu de quadra como ganhador em 92 das 97 partidas que disputou.

Quando a conta feita é em relação ao número de pontos no ranking, o suíço melhora o desempenho em relação às últimas duas temporadas. Ele marcou 10.265 pontos, contra 8.530 de 2011 e 9.325 de 2010. O desempenho fica próximo ainda ao dos anos de 2009 (10.550) e de 2008 (10.610).

Veja comparações da temporada 2012 de Federer com outros anos:

Títulos
2012 – 6 (Wimbledon, Masters de Indian Wells, Madrid e Cincinatti; ATPs 500 de Dubai e Roterdã)
2011 – 4 (ATP Tour Finals , Masters 1000 Paris, ATP 500 de Basel, ATP 500 de Doha)
2010 – 5 – (ATP Tour Finals , ATP 500 de Basel, ATP 250 de Estocolmo , Masters 1000 Cincinnati, Australian Open)
2009 – 4 – (Roland Garros, Wimbledon, Masters 1000 de Cincinatti e Madrid)
2008 – 4 – (US Open, ATP 500 da Basileia, ATPs 250 de Estoril e Halle)
2007 – 8 – (Tennis Masters Cup , ATP 500 da Basileia , US Open , Masters de Cincinatti e Hamburgo , Wimbledon , ATP 500 de Dubai , Australian Open)
2006 – 12 – (Tennis Masters Cup , ATP 500 da Basileia, Masters de Madrid, Canadá, Miami e Indian Wells, ATP 500 de Tóquio e Doha , ATP 250 de Halle) US Open , Wimbledon , Australian Open)

Vitórias/Derrotas e premiações (em milhões de dólares):

2012 – 71v-12d (7.424.842)
2011 – 64v -12d(6.320.726)
2010 – 65v-13d (7.685.303)
2009 – 61-12d (8.761.805)
2008 – 66-15d (5.883.079)
2007 – 68-9d (10.111,510)
2006 – 92v-5d (8.333.585)

Pontos nas últimas temporadas (a partir de 2008, quando passou vigorar a nova pontuação):

2012 - Federer – 10.265
2011 - Federer – 8.530
2010 - Federer – 9.325
2009 - Federer – 10.550
2008 - Federer – 10.610
Comentários

'Trintão', Federer se recupera e consegue em 2012 melhor campanha dos últimos anos no circuito

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.