De Carandiru a paraíso, Flu encerra primeira etapa de melhorias em Xerém

ESPN.com.br
O Fluminense anunciou oficialmente na quinta-feira a conclusão de parte das obras de melhorias de suas instalações para as categorias de base, em Xerém, após 11 meses de trabalho. Comparado com o que se tinha antes, a garotada tricolor tem tudo para se sentir em um verdadeiro paraíso.

Os banheiros com portas quebradas e sujos, os colchões rasgados, as camas identificadas com número em papel e os quartos com marcas de mofo pelas paredes deram lugar à mobília nova, a estrutura foi restaurada e pintada, e o local já não lembra mais a antiga casa de detenção paulista Carandiru, famosa por suas rebeliões antes de ser desativada e citada como exemplo do que parecia Xerém pelo volante da base Leo.

"Antes, o alojamento era todo quebrado, mofado, com as paredes sujas. Como muitos falavam, parecia o Carandiru. Hoje está muito melhor. Quando nos reinstalamos após a obra, só tinha vontade de sair daqui para comer", disse Leonardo Henrique ao site oficial do clube. Ele residia no Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras (CTVL) antes das obras.

Um dos banheiros de Xerém antes da reforma: porta quebrada e muita sujeira

Um dos banheiros de Xerém antes da reforma: porta quebrada e muita sujeira
Crédito da imagem: Divulgação/Fluminense

O mesmo banheiros de Xerém depois da reforma: tudo limpo e com aspecto moderno

O mesmo banheiros de Xerém depois da reforma: tudo limpo e com aspecto moderno
Crédito da imagem: Divulgação/Fluminense
Como informa a página tricolor, "foi a primeira grande transformação realizada no espaço desde a sua inauguração oficial, em 1995". Nesta primeira fase, foram recuperados todos os 30 quartos do alojamento, com capacidade para 96 moradores, e os dois campos principais. Além disso, foram instalados novos computadores na sala de internet e uma central de monitoramento com 22 câmeras, para dar mais segurança aos 320 atletas que circulam ali diariamente.

"Nesta primeira etapa, priorizamos as obras mais urgentes. Os quartos eram inabitáveis e os campos, uma ameaça à integridade física dos jogadores, que estavam sujeitos a lesões. Na segunda fase, já em andamento, estamos fazendo outros dois campos. O vestiário será reconstruído na terceira etapa porque inclui a transferência de toda a estrutura de treinamento do prédio principal, na parte de cima do terreno, para a área dos campos. O trabalho está só começando", explicou o gerente geral de Xerém, Fernando Simone, responsável pelas obras.

Um dos quartos em Xerém antes da reforma: camas velhas e identificadas com número em papel

Um dos quartos em Xerém antes da reforma: camas velhas e identificadas com número em papel
Crédito da imagem: Divulgação/Fluminense

Novas habitações têm ar condicionado e camas novas

Novas habitações têm ar condicionado e camas novas
Crédito da imagem: Divulgação/Fluminense
O clube diz que o investimento total, isto é, já com a segunda fase dos trabalhos concluída, terá sido de R$ 1,5 milhão. Os quartos foram completamente restaurados, incluindo a parte hidráulica e elétrica, impermeabilização e o sistema de exaustão. Todos os cômodos agora contam com aparelhos de ar-condicionado, televisores com tela de LCD, ventiladores, escrivaninha para estudos, camas e armários novos.

O campo principal, com dimensões oficiais de 105 × 70 metros, e o campo dois, com 100 x 65 metros, receberam a mesma grama do Engenhão e utilizam sistemas de irrigação e drenagem com padrões internacionais. As cadeiras azuis do Maracanã (antiga Geral) estão sendo instaladas na arquibancada do campo principal.

"Xerém é uma das prioridades desta gestão. Cuidar da base é investir no futuro. A situação que encontramos era gravíssima. Os atletas viviam em espaços insalubres. Determinei, de imediato, que todos os residentes fossem transferidos para o Hotel Concentração Telê Santana, próximo ao CT, até que as obras terminassem. Estou muito feliz com a entrega desta primeira etapa. Hoje, oferecemos condições dignas, à altura do Fluminense", disse o presidente do Fluminense, Peter Siemsen.

Diretor de futebol tricolor, Rodrigo Caetano acrescentou que as obras são um investimento importante para o futuro do clube e citou Wellington Nem. O jovem é formado em Xerém, teve ótima passagem pelo Figuirense em 2011, quando atuou emprestado, e voltou às Laranjeiras neste ano. "Hoje, temos o Wellington Nem como um expoente de tudo isso. Xerém é uma fábrica de talentos que vai dar retorno técnico e financeiro, somado aos bons profissionais que o clube já possui", disse o dirigente.

Um dos quartos de Xerém antes: colchões velhos e rasgados, paredes sujas

Reformados, quartos dispõem de mesa auxiliar, camas novas e boa iluminação
Crédito da imagem: Divulgação/Fluminense

Reformados, quartos dispõem de mesa auxiliar, camas novas e boa iluminação
Reformados, quartos dispõem de mesa auxiliar, camas novas e boa iluminação
Crédito da imagem: Divulgação/Fluminense