Cada louco com sua mania

Por José Inácio Werneck, colunista do ESPN.com.br, de Bristol, nos EUA
O Manchester City dá adeus ao título na Inglaterra muito mais cedo do que se esperava e, com a equipe também já eliminada na Europa, os abutres começam a voar baixo sobre a cabeça de Roberto Mancini. Para um time que investiu uma vasta fortuna, graças aos xeques de Abu Dhabi (xeques e cheques), o fim da temporada é decepcionante.

Pior, o título está praticamente nas mãos do odiado rival do outro lado da cidade, o Manchester United.

Será que Alex Ferguson já previa tudo isto quando deixou Carlos Tevez sair do Manchester United para juntar-se ao City?

É sintomático que Sir Alex esta semana tenha dado uma entrevista declarando: “No Manchester United não há lugar para encrenqueiros”.

Bem, encrenca maior do que Carlos Tevez arrumou no Manchester City é impossível. Parece até que o argentino foi enviado como um agente secreto para minar a equipe dos petrodólares por dentro.

Se Tevez não bastasse, o Manchester City também tem o complicado italiano Mário Balotelli. Neste domingo ele foi expulso outra vez e, por sinal, sua expulsão contra o Arsenal demorou muito, ocorrendo apenas ao fim do jogo. Na verdade, Balotelli já merecia ter sido expulso no primeiro tempo.

Como que adivinhando novamente o que ia se passar, Roberto Mancini deu há alguns dias uma entrevista dizendo: “Se eu jogasse no mesmo time de Balotelli, daria um soco na cabeça dele todos os dias”. Bem, Mancini é o técnico, pode não estar no gramado, mas nem por isto deixa de estar jogando no mesmo time de Balotelli, só que fora das quatro linhas.

Mancini disse ainda que conversa com Balotelli “mas não diariamente, senão eu iria precisar de um psicólogo”.

Por que então Mancini levou Balotelli para o City?

Agora, corre à boca pequena que Mancini vai sair (apesar de suas entrevistas, afirmando que no ano que vem o Manchester City “será campeão”).

E já existe um favorito: Marcelo Bielsa, El Loco, o homem que fez o modesto time do Athletic Bilbao (sem, caros endeusadores de La Liga, o Athletic Bilbao é um time modesto) eliminar o Manchester United.

Alguns jogadores que trabalham ou trabalharam com Marcelo Bielsa, no Bilbao ou anteriormente em outros times, dizem que ele é “ainda mais louco do que se pensa”. Mas o homem tem grandes admiradores, como Pep Guardiola, que o considera “o maior técnico do planeta” e uma vez dirigiu uma noite inteira para encontrar-se com Bielsa e conversar sobre táticas.

A loucura de Marcelo Bielsa parece ser mais do tipo obsessivo-compulsivo. Obsessão e compulsão por futebol. Ele é sempre o primeiro a chegar no clube e o último a sair. Tem uma filmoteca inexcedível de jogos de tudo quanto é time e um hábito curioso: faz os jogadores treinarem em horas separadas: defensores, meio-campistas e atacantes, em grupos estanques. Outro dia um de seus jogadores dizia: “só vejo o resto do time no dia da partida”.

O xeque Mansour já mandou dois representantes conversar com Bielsa, mas ele esnobou: “Não converso que pessoas que representam outras pessoas”.

Parece ser doido mesmo. Mas cada louco com sua mania. A do Roberto Mancini foi Balotelli - e está pagando caro.

(Assistam também a meus comentários em vídeo aqui mesmo neste site da ESPN Brasil)
Comentários

Cada louco com sua mania

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.