Nos pênaltis, São Paulo cumpre obrigação contra o Universitário

ESPN.com.br com agência GE

O São Paulo venceu o Universitário-PER nos pênaltis por 3 a 1 nesta terça-feira após empate em 0 a 0 no Morumbi pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores. Com o resultado, o time paulista passou às quartas e espera o classificado entre Nacional e Cruzeiro.

O confronto, que marcou o encontro entre as duas melhores defesas da Libertadores, foi fraco, assim como também havia sido o jogo de ida, no Peru.

Na disputa por pênaltis, os peruanos desperdiçaram três de suas quatro primeiras cobranças. Pelo São Paulo, Hernanes, Marcelinho Paraíba e Dagoberto converteram após Rogério Ceni abrir a série chutando para a defesa do goleiro do Universitario.

O rival do time paulista será conhecido nesta quarta-feira: por ter vencido o primeiro jogo por 3 a 1, o Cruzeiro se classifica até com derrota por um gol de diferença para o Nacional.

O próximo jogo do São Paulo acontece no domingo, às 16h, pela estreia no Campeonato Brasileiro. O time do Morumbi vai ao Maracanã para enfrentar o atual campeão Flamengo, que também decide o seu futuro na Libertadores nesta quarta, contra o Corinthians.

O jogo

O técnico Ricardo Gomes foi vaiado no momento em que o sistema de som anunciou seu nome no Morumbi, mas adotou uma nova estratégia nesta terça-feira, barrando novamente Washington para a entrada de Fernandinho, que, logo no primeiro lance do jogo, encontrou espaço pela direita, fez boa jogada individual e cruzou para o meio da área. Porém, Llontop defendeu antes de Dagoberto alcançar.

Aliás, a primeira jogada do São Paulo na partida deu mostras do que o torcedor assistiria até o intervalo, com o São Paulo impondo bastante velocidade, mas pecando no momento de concluir as jogadas. A situação só foi diferente quando a equipe local arriscou em jogada aérea. Aos 18, Hernanes cobrou escanteio e Rodrigo Souto subiu entre os defensores para cabecear na trave.

Na jogada seguinte, em cobrança de falta, Cicinho levantou a bola na área e o São Paulo levou nova vantagem pelo alto, desta vez em cabeceio de Miranda, que passou para fora. Mas o Universitario percebeu seu próprio ponto fraco e passou a evitar faltas próximas à área.

Com isso, o São Paulo teve que voltar a trabalhar apenas na velocidade. Marlos aproveitou vacilo da defesa para dominar na área e chutar cruzado. Llontop se esticou para defender e contou ainda com a ajuda da defesa, que afastou o rebote.

Apesar do forte poder de marcação, o time peruano demonstrou sua fraqueza na frente. A primeira jogada do time de Juan Reynoso saiu aos 36, quando Alva trabalhou sozinho pela esquerda e tentou cruzar para Piriz, mas a defesa são-paulina se fechou bem para tirar.

Nos minutos finais antes do intervalo, o São Paulo seguiu com um esquema veloz e sem eficiência para dar trabalho ao goleiro Llontop, com vaias da torcida no apito do árbitro. Desta forma, no intervalo, Ricardo Gomes decidiu alterar o esquema, tirando Jorge Wagner para a entrada de Washington. Já no Universitario, Juan Reynoso trocou de atacantes, com Labarthe na vaga de Piriz.

O clube peruano se mostrou um pouco mais ousado no segundo tempo, mesmo com dificuldade para chegar com perigo à meta de Rogério Ceni. O São Paulo até permitiu os avanços do adversário, mas logo se reorganizou com o novo sistema e retomou o domínio. Dagoberto recebeu em velocidade pela direita e cruzou na segunda trave para Marlos, que, livre, carimbou o travessão.

Apesar de impor seu ritmo de jogo, o São Paulo abusou dos passes errados, o que atrapalhou sua busca pelo gol. Cicinho até conseguiu sair de frente para a meta e concluiu para ótima defesa de Llontop, mas o árbitro invalidou o lance, alegando impedimento duvidoso.

Pouco depois, a bola passou por Hernanes e Washington na área, chegando para Dagoberto finalizar com liberdade, exigindo trabalho incrível do goleiro. Em seguida, o time paulista quase abriu o placar. Washington dominou na direita, de costas para o zagueiro, girou e chutou cruzado. Diante do gol aberto, Dagoberto não alcançou para completar no carrinho.

Com a torcida impaciente nas arquibancadas, Dagoberto deixou Fernandinho de frente para a meta, mas o goleiro Llontop defendeu. Na sequência da jogada, Washington mandou por cima do travessão.

Nos pênaltis, o São Paulo garantiu a vitória por 3 a 1 sobre a equipe peruana.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO (3) 0 X 0 (1) UNIVERSITARIO-PER


Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 4 de maio de 2010, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Torres (do Paraguai)
Assistentes: Milcíades Saldívar e Carlos Cáceres (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Hernanes (São Paulo). Piriz, Miguel Torres, Llontop, Piero Alva (Universitario)
Público: 43.838
Renda: R$ 1.893.319,25
GOLS: Pênaltis:
SÃO PAULO: Hernanes, Marcelinho Paraíba e Dagoberto (converteram). Rogério Ceni (errou)
UNIVERSITARIO: Ramirez (converteu). Alva, Galván e Labarthe (erraram).

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Cicinho (Jean), Alex Silva, Miranda e Junior Cesar; Rodrigo Souto, Hernanes, Jorge Wagner (Washington) e Marlos; Dagoberto e Fernandinho (Marcelinho Paraíba)
Técnico: Ricardo Gomes

UNIVERSITARIO: Luis Llontop; Carmona, Revoredo, Galván e Rabanal; Rainer Torres (Ramirez), Hernandez, Vásquez (Miguel Torres) e Rodolfo Espinoza; Piero Alva e Víctor Piriz (Labarthe)
Técnico: Juan Reynoso

Quer receber mais notícias do São Paulo no seu celular? Mande um SMS com a palavra ESPN para 50007.

Comentários

Nos pênaltis, São Paulo cumpre obrigação contra o Universitário

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.