<
>

Advogado de Tyreek Hill nega acusações de agressão ao filho de 3 anos e diz que ameaça à noiva é 'indesculpável'

O advogado de Tyreek Hill emitiu uma nota negando as acusações de que o recebedor do Kansas City Chiefs tenha agredido o filho de apenas três anos. Além disso, a carta de quatro páginas enviada à NFL acusa a noiva do jogador de ter cometido tal ato.

No documento, enviado na última quinta-feira e obtido pela ESPN, o advogado N.Trey Pettlon repassa todas as acusações feitas pela noiva do jogador, Crystal Espinal, na gravação que ela fez secretamente e que foi divulgada pela KCTV, de Kansas City, na última semana.

Na gravação, Espinal afirma que a criança acusava o pai de ter quebrado seu braço e questiona Hill por supostamente fazer o filho abrir os braços e agredi-lo no peito. Pettlon afirma que algumas vezes Hill bateu no peito do filho, mas apenas de forma leve e com a intenção de animá-lo e fazê-lo parar de chorar. Além disso, negou que puxar os braços do filho façam parte de sua forma de disciplinar.

“Ele (Hill) categoricamente nega que tenha ‘socado’ seu filho no peito ou em qualquer lugar do corpo, ou tocado em seu peito de forma agressiva como forma de disciplinar”, escreveu Pettlon.

O advogado nega que Hill tenha qualquer culpa na fratura do braço da criança, afirmando que ele foi examinado no hospital e a lesão foi considerada acidental.

Hill nega que a afirmação de que a criança esteja “aterrorizada” com ele, alegando que jamais tinha ouvido isso antes. Porém, ele admite que a resposta dada à noiva, de que ela “deveria estar aterrorizada também”, é indesculpável.

Pettlon confirma que a gravação é realmente de uma conversa do casal e cita uma mensagem de texto entre eles em que Espinal teria admitido ter deixado marcas na criança após bater nela com um cinto.

Hill deverá se encontrar com investigadores da NFL e Pettlon afirma que seu cliente irá colaborar com a investigação. Enquanto isso, o recebedor está afastado de todas as atividades do Kansas City Chiefs nesta pré-temporada.