<
>

Kansas City Chiefs barra Tyreek Hill após divulgação de áudios sobre agressão ao filho de 3 anos

O Kansas City Chiefs anunciou que Tyreek Hill está barrado de qualquer atividade da equipe até que seja esclarecida a gravação em que o recebedor é acusado por sua noiva de ter agredido o filho do casal, de apenas três anos.

“Estamos profundamente perturbados com o que ouvimos. Estamos profundamente preocupados. Agora obviamente estamos preocupados com Crystal (Espinal, noiva do jogador). Muito preocupados com Tyreek. Mas o foco principal, nossa maior preocupação, é com a criança”, disse Brett Veach, general manager da franquia.

O áudio foi divulgado por uma emissora regional, a KCTV, e o caso contra Hill, que inicialmente não seria processado por agressão já que a promotoria entendia que um crime havia ocorrido, mas não era possível determinar quem seria o autor, foi reaberto.

Em março a polícia foi chamada para resolver um conflito na casa de Hill, no qual uma criança seria a vítima e a noiva do jogador apareceria como uma das envolvidas. Poucos dias antes, Hill havia sido chamado pelos oficiais para prestar depoimento em uma investigação de abuso e negligência infantil.

No áudio de 11 minutos, Crystal Espinal diz para Tyreek Hill que perguntou sobre a lesão no braço da criança e a resposta havia sido: “Papai fez isso”.

Hill negou afirmando que “ele diz que o papai faz muitas coisas”, mas Espinal replicou que “uma criança de três anos não iria mentir sobre o que aconteceu com seu braço”, completando que “ele (a criança) está com medo” de Hill.

A resposta do recebedor, segundo a gravação, foi: “Você precisa ter medo de mim, também, v***”.

Seguindo a gravação, Espinal diz: “Ele segue dizendo ‘Papai me bateu’, que é o que você faz quando ele começa a chorar. O que você faz? Você faz ele abrir os braços e bate no peito dele. Depois, se ele tem problema, você tira o cinto”.

A KCTV ainda afirmou ter imagens da agressão à mulher de Hill, mas não divulgou ainda.

O promotor do distrino de Johnson, Stephen M. Howe, recebeu uma cópia da gravação e disse à KCTV que vai revisá-lo. Antes da divulgação, o comissário da NFL, Roger Goodell, afirmou que a liga ainda está investigando o caso.

“Quando você tem os fatos, aí você toma a decisão sobre como isso se encaixa na política de conduta pessoal. Eu não tomo decisões sem ter esses fatos”, disse Goodell.