<
>

NFL Draft 2019: Kyler Murray, favorito à 1ª escolha, abriu mão de R$ 18 milhões e trocou certo pelo duvidoso

A noite desta quinta-feira mudará a vida de muitos jovens nos Estados Unidos – mais especificamente, 32 atletas universitários que serão recrutados na primeira rodada do Draft da NFL. E o primeiro deles, provavelmente, será Kyler Murray, consolidando uma arriscada jornada do garoto texano.

O quarterback de 21 anos tinha um contrato milionário assinado com uma franquia da MLB há um ano, mas decidiu trocar o certo pelo duvidoso e arriscar a carreira no futebol americano, ignorando possíveis lesões e todas as preocupações com sua altura.

Murray é considerado baixo para a posição, com apenas 1,78m. A maioria dos QBs passam de 1,90m. Quando decidiu se declarar para a NFL, havia dúvidas se ele conseguiria se destacar entre os profissionais e mesmo se seria recrutado na primeira rodada, podendo perder um “caminhão de dinheiro” em relação ao que já tinha garantido.

Mas as coisas mudaram desde janeiro e a cotação de Murray só subiu.

Muito se deve ao dono da primeira escolha geral, o Arizona Cardinals. Pior equipe da última temporada, demitiu o antigo técnico e contratou Kliff Kingsbury, que era o comandante do time da universidade de Texas Tech. E ele nunca escondeu sua paixão por Murray.

Quando ainda era técnico no nível universitário e nem imaginava a NFL, Kingsbury afirmou em entrevista que escolheria o garoto numa hipotética primeira colocação geral.

“Kyler é um monstro”, disse à KLBK. “Nunca vi uma atuação ruim. Nenhuma, o que é impossível fazer na posição de quarterback, mas ele conseguiu. Eu recrutaria ele com uma primeira escolha do Draft se pudesse”, respondeu na época.

O problema dos Cardinals

A dúvida que paira sobre a escolha dos Cardinals está no que foi feito ano passado, quando o técnico era Steve Wilks. Na primeira rodada, eles recrutaram o quarterback Josh Rosen, que não teve uma boa temporada, mas segue no elenco e com algum potencial.

Será possível que Arizona irá se desfazer de um promissor atleta de 22 anos no qual investiram tanto em 2018?

O curioso é que Rosen e Murray já se encontraram em 2015, quando participaram de uma competição para quarterbacks adolescentes de elite. Mal sabiam eles que seus futuros estariam entrelaçados...

Se os Cardinals optarem por Murray, Rosen terá que ser negociado, mudar de cidade e batalhar num novo time. Mas se a decisão for a oposta...

Kyler pode acabar no Oakland Raiders, onde o treinador Jon Gruden já elogiou seu potencial. Justamente em Oakland!

Oakland, mas no beisebol

A equipe com a qual Kyler Murray tinha contrato no beisebol era o Oakland Athletics, que o recrutou com a nona escolha geral do Draft da MLB de 2018. E poderia ter sido mais alto, não fossem as preocupações pelo conhecido interesse do atleta no futebol americano.

Com o contrato assinado de calouro, Murray ganhou um bônus – as famosas ‘luvas’ – de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 5,95 milhões na cotação atual) e receberia mais US$ 3,16 milhões (R$ 12,5 milhões) no dia 1º de março deste ano.

Ao desistir do beisebol, porém, abriu mão da segunda parcela do bônus e ainda devolveu US$ 1,29 milhão do montante que havia faturado.

Kyler sempre foi um atleta de dois esportes. Na Universidade de Oklahoma, teve 10 home runs, impulsionou 47 corridas e roubou 10 bases na temporada de 2018.

No ensino médio, ele também era um astro. Foi quando se tornou o único a ser escolhido para o jogo das estrelas, o famoso All-America de uma marca de material esportivo, tanto no beisebol como no futebol americano.

Estrela da bola oval

Se Murray se dava bem com o bastão, era ainda mais impressionante passando a bola oval. Durante seu ensino médio, foi tricampeão do campeonato estadual do Texas, um dos mais competitivos do país – algo inédito.

Além de ter faturado o prêmio de jogador do ano no “High School” em 2014, terminou a carreira invicto e com mais de 40 vitórias.

“Não é para ser metido ou nada do tipo, mas estou no topo da lista”, disse Murray à ESPN ao ser perguntado sobre os melhores jogadores da história do futebol americano texano de ensino médio, uma lista que conta com Drew Brees, Vince Young e Baker Mayfield.

E falando no atual quarterback do Cleveland Browns, Kyler foi seu reserva na universidade de Oklahoma durante a temporada de 2017, um ano antes de ganhar a posição e se destacar. Mas o caminho não foi tão estrelado assim...

Depois de sair com muita expectativa da Allen High School, foi reserva durante boa parte da primeira temporada universitária em Texas A&M, em 2015. Procurando espaço, decidiu se transferir para Oklahoma e, por isso, teve que cumprir um ano de punição fora dos gramados.

Foi em 2018 que ele 'explodiu', com mais de 4 mil jardas aéreas, mais de mil jardas terrestres e 54 touchdowns totais.