<
>

Como matemáticos profissionais estão tentando tornar as tabelas da NFL mais justas

play
Hoje nos Dolphins, Duzão revela que considerava impossível ter uma chance de chegar até a NFL (0:57)

Defensor seu sonho era mais modesto há cinco anos: 'Queria jogar full pad' (0:57)

Há quatro anos, um grupo de pesquisadores da Universidade de Buffalo escreveu um trabalho para o MIT Solan Sports Analytics Conference, delineando uma abordagem matemática pela qual a NFL poderia produzir uma tabela justa e sem disparidade para suas equipes.

Executivos da NFL não ficaram tão animados no começo. Criar uma tabela anual é um trabalho duro, e um porta-voz da liga fez uma repreensão pública, dizendo que os pesquisadores focaram “apenas na justiça” da tabela, enquanto se esqueceram de diversos fatores inevitáveis, como acomodar parceiros de televisão e trabalhar nas limitações de cada estádio. Mas enquanto a NFL se prepara para soltar sua tabela oficial de 2019 nesta quarta-feira, a liga e os pesquisadores de Buffalo – liderados por Mark Karwan, PhD. – estão, agora, trabalhando juntos.

A NFL concedeu uma bolsa de pesquisa de três anos, em novembro de 2018, para fornecer um desenvolvimento ao longo do ano todo. A liga confirmou esse acordo, mas não comentou mais sobre o assunto.

“Eu trabalho nesse campo há 46 anos, incluindo 43 como professor,” Karwan disse, na última semana. “Eu trabalhei em vários problemas complicados que demoram mais de 12 horas para um computador de última geração calcular. E esse trabalho é, de longe, o mais difícil que qualquer um de nós já viu.”

De fato, Karwan calcula que há mais tabelas possíveis da NFL (10 a 300) em um ano qualquer, que átomos no universo (10 a 80). E, intuitivamente, a maioria de nós percebe e aceita que o cronograma sempre carrega alguns elementos estranhos, sejam três jogos consecutivos fora de casa, ou uma longa sequência sem jogos dentro da própria divisão. Nós amenizamos nossas preocupações com a ideia de que essas disparidades se nivelam ao longo do tempo, mas a pesquisa inicial de Karwan mostrou que nem sempre foi o caso.

Esse projeto todo foi inspirado, na verdade, pelo fato de o Buffalo Bills reclamar, constantemente, sobre a frequência com a qual enfrentavam times vindo de semanas de ‘bye’, ou de um jogo na quinta-feira, o que daria aos oponentes mais tempo para descansar. Como se viu mais tarde, entre 2002 e 2014, os Bills tiveram mais que o dobro destes jogos do que qualquer outro time. Os Bills viveram em desvantagem esse tempo todo.

A NFL conseguiu criar um feriado nacional no dia da divulgação da tabela, em parte porque faz a próxima temporada parecer iminente, mas também por causa de toda repercussão e dos debates que ela gera. E com a lista completa de restrições na mão, Karwan e sua equipe – incluindo um de seus alunos Ph.D, Zach Steever – determinaram que é impossível eliminar todas as peculiaridades ou potenciais potenciais. Trabalhando com um computador que tem conexão própria, em uma sala com senha para entrar - "É como trabalhar para o Departamento de Defesa", disse Karwan - a equipe está focada na redução do número de possibilidades indesejadas.

No desenvolvimento da tabela, a NFL dá “faltas” para resultados como três jogos seguidos fora de casa, jogos entre times com disparidade de descanso, viagens longas após um jogo na segunda-feira, fora de casa. Em 2017, antes de receberem a bolsa, Karwan e Steever levaram a tabela de 2016 para a NFL e diminuíram as “faltas” em 20%.

Qual é a abordagem? Ela é, para resumir a uma palavra, complicada. Karwan e Steever dizem que as possibilidades de tabela da NFL são como grãos de areia. Até para um computador poderoso, a praia é muito grande para prestar atenção em todos os grãos. O desafio, então, passa a ser diminuir as possibilidades para ajudar o computador da NFL a encontrar “melhores possibilidades em áreas mais inteligentes da praia,” Steever disse.

O primeiro passo é baseado tanto na matemática quanto na realidade. Antes de criar a tabela, a NFL identifica um pequeno número de jogos – geralmente, entre 40 e 50 – para ‘trancar’. A liga chama isso de ‘seeding’. Isso ajuda a acomodar as expectativas para parceiros de televisão sobre jogos-chave em certos períodos, assim como, praticamente, 200 pedidos anuais de donos que preferem que seus estádios não sejam usados naquela semana por conta de shows, jogos de beisebol, etc...

Esse passo é, também, crucial para a matemática, entretanto. Estabelecer um jogo – o que significa também estabelecer a semana, o período, quem vai transmitir, e onde vai ser – elimina diversas possibilidades de tabelas.

“Sem isso,” Karwan disse, “haveria muitas possibilidades para o computador resolver. Nenhum computador jamais conseguiria fazer isso.”

Naquele ponto, a NFL que seus computadores comecem a simular tabelas até que encontre uma com um total de ‘faltas’ aceitável. Geralmente, isso significa fazer malabarismo com os tais 40-50 jogos do ‘pré-seeding’. Karwan e Steever acreditam que a chave para melhorar a tabela é escolher melhor esses jogos, permitindo ao computador ver tabelas mais fortes que seriam bloqueadas pelas escolhas iniciais, através de um processo conhecido como programação linear.

Eles acreditam que, matematicamente, haja uma maneira de identificar jogos que minimizarão a eliminação de boas tabelas. Uma mistura inteligente de partidas óbvias com outras que são mais ‘amigáveis’ com a matemática. Isso, em teoria, reduziria o número de faltas e, consequentemente, diminuiria as disparidades da tabela.

Mesmo que tudo vá bem nos próximos anos, apenas uma análise mais ferrenha das tabelas vai revelar as melhores tão esperadas. Mas há muitas vantagens secundárias em um sentido mais amplo, explicou Steever.

“A ideia é que as pessoas percebam na qualidade das partidas,” ele disse. “Todo time sabe quais serão seus oponentes antes de a tabela oficial ser divulgada, mas quando você enfrenta cada adversário importa. Se você criar uma tabela que minimize, digamos, viagens longas em semanas curtas, ou até mesmo iguale a diferença de descanso, essas coisas podem influenciar na qualidade do jogo.”

Se você estiver motivado o suficiente, será relativamente fácil encontrar coisas que prejudiquem o seu time quando a tabela oficial for divulgada. Nos próximos anos, entretanto, é provável que você tenha que trabalhar um pouco mais para encontrá-las.