<
>

Justiça oferece acordo de culpa a dono dos Patriots em caso de prostituição

A promotoria da Flórida ofereceu a Robert Kraft, dono do New England Patriots, e outros 24 acusados em um caso de prostituição um acordo de confissão de culpa.

Mas, segundo a Associated Press, há um problema, pois, para aceitarem as condições, Kraft e os outros indivíduos precisariam rever as evidências e admitir que são culpados no julgamento.

Após a divulgação da oferta, os advogados do mandatário dos Patriots foram procurados, mas preferiram não comentar sobre o assunto.

Em fevereiro, autoridades revelaram que Kraft foi filmado por duas vezes em um ato sexual, consumado em uma casa de prostituição ilícita. Segundo a polícia, Kraft é uma de mais de 200 pessoas que se envolveram em atos sexuais com funcionários de casas de massagem no sul da Flórida.

O dono dos Patriots se declarou inocente das duas acusações e a data de sua corte está marcada para 28 de março.

Não se sabe se Kraft ou os outros aceitarão as condições propostas pela promotoria, que inclui completar 100 horas de serviço comunitário, fazer campanha contra DSTs, concluir um curso sobre prostituição e pagar uma multa de US$ 5000 (cerca de R$ 18921,00).

Se o acordo foir aceito, o vídeo que prova o envolvimento de Kraft provavelmente se tornaria confidencial sob a lei da Flórida e nunca seria veiculado em público.

A Associated Press contribuiu para esta reportagem.