<
>

NFL: Mais baixo QB desde 2003, Kyler Murray esquenta a 'maior entrevista de empregos'

Começa nesta sexta-feira o NFL Combine, conhecida como a “grande entrevista de emprego” da liga, quando os jogadores saídos da universidade mostrarão suas habilidades para convencer as 32 franquias que valem ser recrutados no draft, que acontece no final de abril.

O primeiro dia será de trabalho para running backs, jogadores de linha ofensiva, dos times de especialistas e kickers. Já o sábado, com transmissão da ESPN e do WatchESPN a partir das 15 horas (de Brasília), é dia de ver o trabalho de quarterbacks, wide receivers e tight ends.

O grande assunto em Indianapolis, porém, pode nem entrar em campo, já que Kyler Murray informou a imprensa que não pretende participar de nenhum dos testes, nem mesmo lançar a bola. Foi para lá para fazer as entrevistas e os exames médicos, apenas.

Ganhador do Heisman Trophy de melhor jogador da temporada no futebol americano universitário, ele abriu mão de milhões de dólares em um contrato que tinha com o Oakland Athletics, da MLB, para seguir seu sonho de ser um quarterback da NFL.

Ninguém parece questionar o talento do jogador que teve 4.361 jardas e 42 touchdowns em sua última temporada por Oklahoma Sooners – a mesma franquia que teve Baker Mayfield, hoje no Cleveland Browns, como vencedor do Heisman em 2017.

A grande dúvida sobre Murray fica por um motivo: ele é o mais baixo quarterback do Combine desde 2003, com 1,78m. Desde 2006 apenas dois jogadores abaixo de 1,82m foram recrutados, sendo Russell Wilson um deles, na terceira rodada de 2012, e Johnny Manziel o outro, na primeira rodada de 2014.

Além disso, com 93,89 kg ele é mais pesado que Wilson era em 2012, mas suas mãos são um pouco maiores do que as de Mayfield, medindo 24,13cm entre a ponta do dedo mínimo e o polegar.

O nome de Murray é um dos mais comentados nas entrevistas coletivas com treinadores e diretores das franquias. Dono da primeira escolha, o Arizona Cardinals não descartou a chance de ficar com o quarterback, mesmo já tendo recrutado Josh Rosen no top 10 do ano passado.

Questionado se Rosen era o dono da posição na franquia, o general manager Steve Keim disse apenas que “sim, ele é no momento”, evitando qualquer confirmação de que as coisas podem mudar. Vale lembrar que Kliff Kingsburry, novo treinador, disse no passado que escolheria Murray se tivesse a primeira escolha do draft.

Mas não é apenas de Kyler Murray que o final de semana será feito. Entre os quarterbacks também se destacam o Dwayne Haskins, de Ohio State que é apontado como o favorito para ser o primeiro recrutado da posição, Drew Lock, do Missouri, Daniel Jones, de Duke, e Will Grier, de West Virginia.

De qualquer forma, vale fica atento no que acontecerá no gramado do Lucas Oil Stadium. Afinal, o futuro da NFL começará a ser escrito nele mais uma vez.