<
>

NFL: Philadelphia Eagles e Nick Foles travam disputa contratual nos bastidores

Depois do Super Bowl LIII, os preparativos para a temporada 2019 da NFL começam a esquentar. Depois da definição sobre todos os treinadores da liga, agora é hora dos bastidores se agitarem com aqueles jogadores que ficarão sem contrato.

Um dos mais cobiçados, sem sombra de dúvidas, será o quarterback Nick Foles, MVP do Super Bowl LII, que deve entrar em confronto com o Philadelphia Eagles.

A franquia, que já avisou que Carson Wentz é o dono da vaga de titular, não quer perder o herói de sua única conquista sem nenhuma compensação e, na noite da terça-feira, comunicou que exerceria a opção por mais um ano em seu contrato, com o pagamento de US$ 20 milhões (R$ 73,33 milhões)

A informação, divulgada por Adam Schefter, logo veio acompanhada da que Foles informou que vai ativar sua opção de romper o vínculo. Para isso, ele terá que pagar uma multa de US$ 2 milhões (R$ 7,33 milhões) ao time.

O pagamento, contudo, não encerra a disputa. O caminho agora deve ser com os Eagles colocando a franchise tag no jogador, o que pode acontecer a partir do dia 19 de fevereiro. Em 2019, a tag para um quarterback deve ficar por volta de US$ 25 milhões (R$ 91,66 milhões).

Os Eagles esperam ao menos uma escolha de terceira rodada em troca do jogador, e algumas franquias já teriam entrado em contato para fazer propostas pelo quarterback.

Com a tag, Foles não terá como decidir seu futuro. Será a franquia que decidirá seu destino, baseada na proposta que receber, e não o jogador, que, caso estivesse completamente livre, poderia optar por aquele que oferecesse o melhor contrato, ou as melhores condições de seguir sendo competitivo.