<
>

MLB pode mudar regra para Kyler Murray não escolher NFL

Kyler Murray tem apenas 21 anos, mas já precisa tomar uma grande decisão. É que o jovem conta com a possibilidade de seguir carreira tanto na NFL, quanto na MLB, duas das maiores ligas dos Estados Unidos, e um passo crucial terá que ser dado até a meia-noite desta segunda-feira.

A data é o limite para que os interessados se declarem para o draft de 2019 da NFL. O problema é que Murray já foi selecionado para defender o Oakland Athletics no último ano, e agora a própria MLB se movimenta para não perder a promessa para o futebol americano.

Segundo apurou a ESPN, a principal liga de beisebol do mundo cogita até mesmo abrir mão de uma regra que impediria Murray de ganhar mais dinheiro com os A’s para não deixá-lo ir para a NFL.

A questão tem a ver com o contrato que a equipe de Oakland ofereceu ao jovem quando o recrutou. Murray garantiu vínculo de quase 5 milhões de dólares (R$ 18,45 milhões na cotação atual), mas os A’s querem lhe oferecer mais para convencê-lo a ficar na MLB e receberam aval da liga.

O “sinal verde” é necessário nesse caso porque a MLB tem um teto permitido para jogadores que acabaram de ser draftados.

Isso não mudaria a situação do atleta no clube, que poderá atuar nas ligas menores, apenas obrigaria o time a inscrevê-lo no elenco principal, de 40 jogadores.

No draft de 2018 da MLB, Murray foi a nona escolha geral e a primeira dos A’s. A equipe permitiu ao atleta jogar mais um ano pelo Oklahoma Sooners, no futebol americano universitário.

O “problema” é que, neste ano, o quarterback foi vencedor do Troféu Heisman, que premia o melhor jogador da temporada, o deixando com grandes chances de ser uma escolha de primeira rodada no draft da NFL – e, por consequência, conseguir um contrato melhor ao já garantido com o A’s.