<
>

Los Angeles Rams castigam correndo com a bola, vence Dallas Cowboys e vai para a final da NFC

A empolgação da torcida do Dallas Cowboys - que ocupou cerca de 40% do Los Angeles Memorial Coliseum - não foi o suficiente para parar o Los Angeles Rams.

A partida em Los Angeles foi equilibrada, mas o time da casa contou com uma noite inspirada de sua dupla de running backs para vencer por 30 a 22 e garantir a classificação para a decisão da Conferência Nacional (NFC).

C.J. Anderson e Todd Gurley combinaram para 238 jardas em 37 tentativas terrestres e foram os responsáveis pelos três touchdowns dos Rams. Já pelos Cowboys, Ezekiel Elliott teve apenas 47 jardas em 17 tentativas e, por mais que seu touchdown no terceiro quarto tenha gerado esperanças, não foi o suficiente. Confira todas as estatísticas desta partida clicando aqui.

Agora, o Los Angeles Rams aguarda o vencedor do confronto entre New Orleans Saints e Philadelphia Eagles, neste domingo, para saber quem será seu adversário na final da NFC. Esta partida está marcada para 19h40 (de Brasília), com transmissão da ESPN e do WatchESPN.

CANSANDO A DEFESA

A defesa dos Cowboys fez um bom trabalho parando as duas primeiras campanhas dos Rams, aparecendo nas últimas jardas do campo e fazendo a equipe da casa se contentar com field goals.

Com um touchdown de Amari Cooper, em recepção de 29 jardas, os Cowboys estavam na frente no placar, e o cenário parecia bom para a equipe texana. Mas o ataque sofria para seguir em campo e de tanto ter que jogar, a defesa cansou.

GURLEY E C.J. ANDERSON

Se a imprensa destacava o confronto dos dois melhores corredores da temporada (Elliott e Gurley), C.J. Anderson, que chegou no fim da temporada à franquia de Los Angeles, também pediu sua cota de atenção.

O camisa 35 liderou o time em tentativas e jardas no primeiro tempo, eclipsando Gurley com um touchdown atropelando a linha defensiva dos Cowboys.

Mas Gurley voltou a ganhar seu protagonismo ao correr 35 jardas para deixar o touchdown dele no jogo. E é claro que uma dupla correndo assim iria cansar a defesa do adversário.

No total, os Rams correram 273 jardas, a maior marca permitida em corridas pelos Cowboys desde a semana 13 de 2014 (partida contra os Eagles), e o maior número da franquia em playoffs.

POLÊMICAS

A arbitragem também ganhou sua cota de atenção nas redes sociais com duas marcações que irritaram os visitantes.

A primeira foi um contato ilegal de Byron Jones em Robert Woods que transformou uma quarta descida em uma primeira automática na campanha que terminou com o TD de Gurley.

Depois, já nos instantes finais do primeiro tempo, Prescott quase foi sacado e conseguiu escapar com ajuda de La’el Collins, mas a jogada foi parada no momento em que o jogador de linha abraçou o QB, saindo até mesmo do alcance para um field goal.

No fim do jogo foi a vez dos torcedores dos Rams reclamarem pela marcação de uma interferência dentro da end zone quando o quarterback já estava fora da proteção, o que anularia esse tipo de marcação.

TEEEEMOS UM JOGO!(?)

Na metade do terceiro quarto os Cowboys estavam na linha de 46 jardas do campo de ataque com Prescott vivendo uma 1ª para 20. A situação complicada foi revertida com um passe de 44 jardas para Gallup, deixando o time na beira da end zone.

A corrida de uma jarda de Elliott deixou a desvantagem em 10 pontos, e a conversão com Cooper deixou a diferença em oito. Ou seja, apenas uma posse de bola.

CHEGA!!!!

Dak Prescott jamais havia conseguido uma virada depois de estar perdendo por mais de 14 pontos, e não foi dessa vez.

Depois da defesa forçar o primeiro punt dos Rams, o ataque deixou o campo sem pontos quando Elliott não conseguiu a jarda que faltava na quarta descida, e o time da casa marchou o campo todo para definir a parada.

Na linha de uma jarda, os Rams poderiam se contentar com um field goal que deixaria a diferença em duas posses, mas ousaram na quarta descida e foram recompensados com o segundo TD de C.J. Anderson.

A diferença de 15 pontos foi cortada para oito com o TD de Prescott restando 2 minutos e 11 segundos. Quando parecia que eles teriam uma chance, Goff correu para a primeira descida e acabou com o jogo.