<
>

NFL: Contra os Colts, Texans enfrentam responsáveis pelas maiores viradas da história dos playoffs

play
Rams ou Chargers: Paulo Antunes detalha rivais de Los Angeles e define qual deles chega mais forte para os playoffs da NFL (3:55)

L.A. volta a ter dois times na pós-temporada após 34 anos, e comentarista analisou equipes (3:55)

Neste sábado a rodada de wild card dos playoffs da NFL começa com o confronto entre Houston Texans e Indianapolis Colts, com transmissão da ESPN e do WatchESPN a partir das 19h35 (de Brasília).

Uma vitória dos Texans define o primeiro confronto da semifinal da Conferência Americana (AFC), contra o New England Patriots, enquanto um triunfo dos Colts os colocará frente a frente contra o Kansas City Chiefs.

Além de envolver uma rivalidade da AFC Sul, o confronto deste sábado tem outro fator para torna-lo imprevisível: se os Texans jogam em casa, os Colts contam com os responsáveis pelas duas maiores viradas da história dos playoffs.

Em campo, o camisa 12 dos Colts tem uma experiência recente do motivo pelo qual jamais deve desistir de um jogo. No dia 4 de janeiro de 2014, Andrew Luck viu os Chiefs abrirem 38 a 10 durante o terceiro quarto da disputa também na rodada de wild card.

Luck havia sido interceptado duas vezes e os Chiefs, jogando em casa, pareciam perto de encerrar um longo jejum de partidas de playoffs jogando em casa. O QB ainda seria interceptado uma terceira vez, conseguiria se redimir com a virada.

Ele terminaria a partida com quatro passes para TD, sendo o último um de 64 jardas para T.Y. Hilton, outro remanescente no elenco, que teve 13 recepções no jogo para 224 jardas e dois touchdowns. Final de jogo, vitória dos Colts por 45 a 44.

Esta foi a segunda maior virada da história dos playoffs, pois a primeira ainda pertence ao Buffalo Bills, do hoje técnico dos Colts e então quarterback Frank Reich. Não foi sem motivo que a vitória sobre o antigo time de Houston, os Oilers, ficou conhecida como “The Comeback”.

Com o quarterback Warren Moon, que foi parar no Hall da Fama, os Oilers tomaram conta do primeiro tempo e ampliaram o marcador para 35 a 3 no começo do terceiro quarto com uma interceptação retornada para touchdown por Bubba McDowell.

Mas aquele seria o único erro de Reich no dia. Depois de um TD de Kenneth Davis, correndo uma jarda, foram quatro passes do camisa 14 que terminaram na endzone, e o jogo só não terminou no tempo normal pois Houston conseguiu um field goal para levar a decisão para a prorrogação.

No tempo extra, os Bills fizeram a festa do torcedor em Buffalo com um chute de 32 jardas de Steve Christie, permitindo que a franquia continuasse seu caminho para o terceiro título consecutivo na AFC.

Com essas experiências dentro e fora de campo, é bom que Deshaun Watson, J.J. Watt e companhia não se sintam confortáveis em nenhuma situação.