<
>

Falta de pontaria, escolhas questionáveis e atuações patéticas: o pior da NFL em 2018

A temporada regular da NFL se encerrou no domingo e além de momentos espetaculares, também tivemos muita gente que teve que se explicar.

Então é hora de olhar para trás e relembrar aquilo que muita gente já queria ter esquecido, mas que outros ainda cobram por explicações. Será que elas existem?

Confira nossa seleção e vote no que você acha que foi o pior da temporada 2018 da NFL.

Mason Crosby e seus cinco chutes perdidos em um jogo

Na temporada em que Justin Tucker perdeu o primeiro extra-point de sua carreira – justamente o que daria o empate aos Ravens no jogo contra os Saints, com 24 segundos no relógio –, não dá para esquecer a pior atuação de um kicker.

Foram cinco chutes perdidos: um extra-point e cinco field goals (38, 41, 42 e 56 jardas). Para não ser completamente maldoso, vamos lembrar que ele acertou uma tentativa de 41 jardas... quando faltavam dois segundos no relógio na derrota dos Packers por 31 a 23 para os Lions.


Jacksonville Jaguars e o “falastrão” Ramsey

Por muito pouco os Jaguars não começaram 2018 desbancando o New England Patriots em Foxboro para disputarem o Super Bowl LII. Mas se a torcida pensava que os anos de sofrimento tinham ficado no passado, pensaram errado.

Jalen Ramsey não teve um ano de todo ruim, mas o fracasso da franquia da Flórida, que despencou para a última posição da AFC Sul com apenas cinco vitórias, fez com que suas frases polêmicas da pré-temporada (http://www.espn.com.br/nfl/artigo/_/id/4646740/defensor-dos-jaguars-dispara-contra-adversarios-big-ben-decepcionou-e-flacco-nao-presta) virassem motivo de piada.


O retorno de Mark Sanchez

A lesão (assustadora) de Alex Smith fez o Washington Redskins ser questionado sobre a possibilidade de dar uma chance para Colin Kaepernick. Ao invés disso, a franquia da capital optou por Mark Sanchez, que ganhou a posição de titular quando Colt McCoy também deixou o time com uma fratura na perna.

A estreia dele? Bom, foi na semana 14, contra o New York Giants. Seu primeiro jogo desde 2015 durou 10 campanhas, com oito punts e duas interceptações, sendo uma retornada para touchdown. Perdendo por 34 a 0, ele foi para o banco e deu lugar a Josh Johnson, que não completava um passe desde 2011.


Jon Gruden e suas decisões fantásticas

A piada é que Gruden voltou para a NFL e já merece o prêmio de melhor GM da temporada, por ter colocado dois times nos playoffs: o Chicago Bears e o Dallas Cowboys. Azar do seu Oakland Raiders.

Mandar Khalil Mack para Chicago nunca pareceu uma boa ideia, e ficou ainda pior quando o defensor teve mais sacks do que toda a defesa de Oakland na temporada. Depois foi a vez de Amari Cooper ser mandado para Dallas Cowboys e mudar completamente a dinâmica do ataque da equipe do Texans.


A pior atuação de um quarterback na história da NFL

Nathan Peterman não tinha deixado uma grande impressão em 2017, mas o destino quis colocá-lo como titular do Buffalo Bills na Semana 1, contra os Ravens (Allen ainda “não estava pronto”).

Foram 18 tentativas de passes com cinco completos para 24 jardas, duas interceptações e três sacks. O rating dele foi de exatamente 0.0, e então pouca explicação é necessária.

E vocês se lembram que Jon Gruden convidou Peterman para testes em Oakland, certo?