<
>

NFL: Confira as demissões de treinadores na 'Black Monday'

Como já é tradicional na segunda-feira após a última rodada da temporada regular, a NFL está agitada com as demissões de treinadores.

Green Bay Packers e Cleveland Browns já haviam demitido Mike McCarthy e Hue Jackson, respectivamente, durante a temporada, mas outras seis equipes já sabem que terão que encontrar um novo comandante.

A chamada “Black Monday” começou antes mesmo da véspera de Ano Novo, com duas demissões ainda no domingo: Todd Bowles deixou o New York Jets e Dirk Koetter foi demitido do Tampa Bay Buccaneers.

Bowles ficou quatro temporadas em Nova York, sendo as últimas três com mais derrotas do que vitórias. Foram 64 partidas como técnico principal da franquia a AFC Leste, com histórico 24-40 e uma despedida melancólica com derrota por 38 a 3 contra o New England Patriots.

Já Koetter estava há três anos como técnico principal da franquia da Flórida e só conseguiu uma temporada vitoriosa em seu primeiro ano, com 9-7 em 2016. Foram 48 jogos com 19 vitórias e 29 derrotas, terminando em último na NFC Sul nesta temporada.

Já na segunda-feira, mais movimentações. O primeiro a perder o emprego foi Vance Joseph, que deixa o Denver Broncos após duas temporadas em que venceu apenas 11 jogos. Foi a primeira vez desde os anos 1970 que a franquia do Colorado teve temporadas negativas em sequência.

Na sequência veio o Miami Dolphins, que anunciou a saída da Adam Gase após três temporadas. No primeiro ano, Gase conseguiu levar Miami para os playoffs, caindo na rodada do wild card, mas foram 13 vitórias e 19 derrotas nos anos seguintes, com o revés por 42 a 17 contra o Buffalo Bills sendo sua partida de despedida.

A última vítima foi Marvin Lewis, que passou 16 anos no comando do Cincinnati Bengals. Ele deixa o cargo com campanha positiva de 131 vitórias e 122 derrotas, mas são três temporadas sem conseguir ir aos playoffs, sendo a pior da AFC Norte neste ano.

Além deles, o técnico Steve Wilks, do Arizona Cardinals, já informou seus auxiliares que não voltará para sua segunda temporada na franquia. Em 2018, ele comandou o pior time da temporada, com apenas três vitórias. A confirmação veio na tarde desta segunda-feira.