<
>

Jogador eleito o melhor do futebol americano universitário deve esnobar NFL e jogar na MLB; entenda

play
'Geração Super Bowl': Bebês nascem após 9 meses de título dos Eagles e levam nome dos campeões (3:57)

Philadelphia triunfou sobre os Patriots, de Tom Brady (3:57)

Kyler Murray, quarterback do Oklahoma Sooners, foi eleito, na noite do último sábado, o melhor jogador do futebol americano universitário, levando para casa o famoso Heisman Trophy. Porém, seu futuro não será nos campos da NFL.

De acordo com o agente do jogador, Scott Boras, a opção será por outro de seus talentos, o beisebol. Ele, inclusive, já tem um contrato com o Oakland Athletics, que o selecionou na primeira rodada do último draft e de quem ganhará US$ 4,66 milhões (R$ 18,13 milhões).

"Kyler tem um acordo e os A's concordaram com um contrato par ao beisebol que deu permissão para jogar futebol universitário até o fim da temporada. Depois disso, ele está sob contrato para jogar beisebol. Não é algo a ser decidido. Já está feito", disse o empresário do jogador, que é outfielder.

"A partir de agora, todo mundo sabe que eu estou jogando beisebol", disse Murray, falando aos repórteres após a cerimônia de premiação.

A eleição teve o jogador dos Sooners levando o prêmio com 2.167 pontos, deixando para trás Tua Tagovailoa, de Alabama (1.871), e Dwayne Haskins (783). Ele teve mais de 4 mil jardas e 40 touchdowns por Oklahoma, substituindo justamente Baker Mayfield.

Murray se tornou o segundo jogador de Oklahoma a levar troféu Heisman de forma consecutiva, e agora pode ser o terceiro jogador eleito o melhor do futebol americano universitário a jogar na MLB, depois de Bo Jackson e Vic Janowicz.

É claro que todo contrato pode ser quebrado, mas parece pouco provável que Murray acabe mudando de opinião. Se for para o draft, a previsão é que ele se torne uma escolha de final de primeira rodada ou de segunda, já que muitos têm dúvidas sobre um quarterback de menos de 1,80 m.