<
>

NFL: Tom Brady explica como acabou com a camisa 12 do New England Patriots

Neste domingo, às 23h15 (de Brasília), New England Patriots e Green Bay Packers se enfrentam, com transmissão da ESPN e do WatchESPN. O encontro de Tom Brady e Aaron Rodgers colocará frente a frente os melhores camisas 12 da NFL, mas a história quase foi diferente.

Tom Brady usava o número 12 no colégio, mas passou a ser o número 10 em sua passagem no futebol americano universitário, em Michigan. Ao chegar em New England, a ideia era seguir com o número da universidade, mas ele teve que mudar de ideia.

“Isso não foi escolha minha. Eu era o 10 na universidade e quando cheguei lá, Lee Johnson era o 10. Enquanto qualquer que fosse o número do meu armário – que era 12 – foi o que Don Brocher (responsável pelos equipamentos dos jogadores) me deu”, disse Brady nesta sexta-feira.

Lee Johnson era o punter dos Patriots desde 1999 e jogou apenas cinco partidas na temporada de 2001, antes de ser cortado.

“Eu vesti ele no meu primeiro ano e quando eles dispensaram Lee eu pensei sobre voltar para o 10, mas acabei ficando com a 12”, completou Tom Brady, que naquela altura da carreira já havia assumido o posto de titular dos Patriots, após a grave lesão de Drew Bledsoe.

“Eu nunca pensei muito sobre isso. Mas sim, grandes quarterbacks usaram esse número e ele é meio que um número típico para a posição. Mas funcionou muito bem para mim. Estou feliz que me deram ele quando eu cheguei, tive grandes jogos com ele, grandes vitórias”, afirmou.