<
>

Brees 'linhas aéreas', Brady no clube dos 500, e mais: o resumo da Semana 5 da temporada da NFL

A Semana 5 da temporada se encerrou em grande estilo, com o passeio de Drew Brees rumo ao recorde de jardas aéreas da liga. Mas a rodada teve muito mais.

Tom Brady também comemorou uma marca histórica, até Odell Beckham Jr. resolveu dar uma de quarterback, Gano proporcionou um ótimo trocadilho, Crosby levou o torcedor dos Packers à loucura, e teve até touchdown "pesado".

Confira nosso resumo da quinta semana da temporada:

O LÍDER NO PROGRAMA DE MILHAS

Drew Brees precisava de 201 jardas para ser o recordista em jardas lançadas na história da NFL. Mas ele fez muito mais do que isso.

O atropelamento do New Orleans Saints sobre o Washington Redskins, o quarterback deu show e alcançou a marca com um passe de 62 jardas para touchdown, anotado pelo calouro Tre'Quan Smith.

O feito mereceu parabéns até do antigo detentor da marca, Peyton Manning, que disse que os mil dias em que foi o recordista foram os melhores de sua vida, "agradecendo" Brees por ter acabado com isso.


BRADY TAMBÉM COMEMOROU

Lá na quinta-feira, na abertura da Semana 5, Tom Brady também foi outro que comemorou marcas importantes em sua carreira.

Na vitória do New England Patriots sobre o Indianapolis Colts, o camisa 12 conectou um passe de 34 jardas para Josh Gordon, sendo o terceiro quarterback da história a ultrapassar a marca de 500 passes para TD na carreira.

De quebra, ao permitir a primeira comemoração do camisa 10, Brady teve seu 71º alvo diferente na endzone, maior marca da história da liga.


ESSA TARDE FOI LOUCA

A tarde em Charlotte foi confusa e com muitas coisas para contar sobre a vitória do Carolina Panthers sobre o New York Giants.

Então, para falar do lado derrotado, separamos dois momentos incrívels: um ruim e um bom. Logo acima temos a enorme trapalhada, que foi devidamente sonorizada com a trilha de “Os Trapalhões”.

Abaixo, Odell Beckham Jr. se candidata à vaga de Eli Manning e faz uma conexão de 57 com Saquon Barkley. O camisa 13 também teria neste jogo seu primeiro TD recebido na temporada, mas como não comemorou devidamente com Eli, o castigo veio.


QUE PATADA

As narrações de touchdowns aqui dos Canais ESPN costumam fazer muito sucesso nos Estados Unidos. Mas, desta vez o destaque fica para Jaime Moreno e Luis Moreno Jr., que foram favorecidos pelo idioma para a lançar o “Gano Lo Ganó”.

Afinal, foi Graham Gano, com um chute de 63 jardas, quem ganhou a partida para os Panthers. Matt Prater tem o recorde, com 64 jardas, mas este chute aconteceu na altitude de Denver, que facilita bem as coisas. Que castigo para os Giants.


FALTOU PERNA

Se Gano tinha perna para acertar um chute até mais longo, para Mason Crosby o problema no final de semana foi pontaria.

Ele errou simplesmente quatro das cinco tentativas de field goal que teve, errando chutes de 56, 42, 41 e 38 jardas, além de um extra-point.

Cairo Santos, que voltou a NFL jogando pelo Los Angeles Rams, e sabe que só terá vaga enquanto Greg Zuerlein estiver tratando de uma lesão, caberia na franquia de Wisconsin, não?

"Bills, Jets e Browns venceram no final de semana. Foi a primeira vez que isso aconteceu desde a Semana 13 de 2012."

OLHA A JAMANTA

Todo mundo gosta de ver os caras “grandes” da NFL correrem com a bola. Neste domingo, foi dia de festejar.

Quando Stephen Weatherly conseguiu o strip-sack em Carson Wentz, a bola caiu nos colos de Linval Joseph, de quase 150 kg. O camisa 98 não pensou duas vezes e percorreu o campo aberto em sua frente, superando 64 jardas e anotado o TD.

A comemoração foi na lateral do campo, com um balão de oxigênio. Mas com estilosos óculos escuros.


JASON GARRETT POR UM FIO

A derrota do Dallas Cowboys para o Houston Texans no Sunday Night Football deixou a situação do técnico Jason Garrett bem complicada com a torcida, jogadores e também o dono da franquia, Jerry Jones.

Isso porque ele optou pelo punt uma quarta para uma jarda, já na linha de 42 jardas do campo de ataque, durante a prorrogação. O chute não impediu que os Texans caminhassem pelo campo (ou girassem, certo Hopkins?), e chutassem o field goal da vitória.

A cabeça do treinador é pedida por todos os torcedores, e a decisão foi questionada até por Jones. “Era hora de se arriscar naquele momento em particular”, disse à alguns repórteres.