<
>

NFL: Problema no joelho pode até melhorar desempenho de Aaron Rodgers

Aaron Rodgers chama a si mesmo de “estátua”, e quando isso é usado para descrever um quarterback, a palavra tem um sentido negativo.

Então considere que Rodgers é um mestre em improvisar na NFL, o quarterback que lançou mais touchdowns de fora do pocket do que qualquer outro desde 2009. E não foi por pouca diferença. Ele teve 62 em 127 jogos de temporada regular, de acordo com o ESPN Stats & Information. Entrando nesta temporada, Matt Ryan, que é o segunda da lista, teve 35 em 16 jogos a mais.

Rodgers talvez não tenha, por um tempo, o tipo de mobilidade necessária para fazer grandes jogadas ficando fora do pocket – assumindo que ele não perdeu nenhum jogo por conta da lesão no joelho sofrida no domingo – e isso pode ser problemático, mas também é um equívoco.

“Eu sempre pensei que ele é melhor no pocket e se livrando da bola rapidamente”, disse um analista da NFL de longa data.

E é exatamente isso o que Rodgers fez quando retornou ao campo depois da lesão no joelho. Seus únicos dois passes fora da proteção vieram antes do problema, ainda no segundo quarto. Ambos foram incompletos.

Seus outros 28 passes saíram de dentro do pocket, de acordo com o ESPN Stats & Information. Ele completou 20 deles para 286 jardas e três touchdowns.

“Claro que sendo uma estátua lá no campo, tive que soltar a bola na hora e ter certeza de que tinha os recebedores abertos. Eu acho que a proteção foi muito boa, e eles fizeram as jogadas”, disse Rodgers depois do jogo.

Não foi assim antes do quarterback ter o problema.

“Eles não estavam fazendo nada no ataque nas primeiras campanhas porque ele estava fazendo as coisas de sempre – correndo de um lado para o outro, tentando estender as jogadas”, disse o analista.

“Vi isso durante anos, quando ele ficou machucado e não podia correr, ele ficava apenas na proteção e ia lapidando o jogo. Quando ele está usando apenas seu braço e soltando a bola rápido, digo para vocês que ele é único”, afirmou.

Para deixar claro, uma das coisas que fazem de Rodgers um jogador especial é sua habilidade em prolongar as jogadas e improvisar. Foi o que ele fez nos playoffs de 2016 contra o Dallas Cowboys, no passe para Jared Cook no minuto final, para ficar em apenas um exemplo.

“Mas não dá para negar. Isso atrapalha o ataque. Bons ataques são: 1-2-3 e a bola saiu. Isso é um bom ataque”, disse o analista.

Este deve ser o jeito por um tempo. Foi assim em 2014, quando Rodgers teve um problema na panturrilha e, com Mike McCarthy, mudou o plano de ataque. O quarterback ficou na formação “pistol”, uma versão mais curta da “shotgun”.

Isso limitou a forma como o jogador se movimentava e transformou no processo de ataque em algo com o ritmo mais acelerado, e fez Rodgers chegar até a final da NFC. No caminho, ele teve uma de suas melhores partidas de playoffs, no divisional contra os Cowboys.

As grandes jogadas da noite de domingo, na vitória sobre o Chicago Bears, foram em variações deste esquema. Tem a recepção e corrida de 51 jardas de Devante Adams, quando Rodgers se livrou da bola em 2.4 segundos. E até o passe longo para Geronimo Allison, para o TD de 39 jardas, teve um passe saindo em 3.5 segundos.

Mandar blitz sobre o camisa 12 neste tipo de situação geralmente não funciona. Os Bears mandaram a blitz apenas três vezes no jogo, com Rodgers completando passes em duas oportunidades, somando 126 jardas – as 51 para Adams e as 75 do touchdown da vitória com Randall Cobb. A outra oportunidade veio no último lance do jogo, quando ele isolou o lançamento para esgotar o relógio.

“É disso que o ataque é feito. Amamos estender as jogadas e todas as coisas milagrosas que ele faz porque ele consegue fazer isso em qualquer lugar de qualquer ponto do campo. Não interessa qual a situação ou condição que ele está, ele pode lançar belas bolas onde quiser”, disse o left tackle David Bakhtiari.

“Este é o sistema que é o futebol, sempre é legal, e é bom para todo mundo. Porque com isso você mantém a defesa atrás de você, e eu acho que é de onde vem as grandes jogadas”, completou.