<
>

NFL cria regra polêmica e expande faltas por contato no capacete

Pancada na cabeça entre jogadores de Redskins e 49ers Getty Images

Após refazer a polêmica regra da recepção, a NFL mudou outra de suas normas nesta terça-feira. Os donos da liga concordaram em expandir as faltas por contato no capacete, ampliando as punições e seguindo a direção de tornar o esporte menos perigoso.

A partir da próxima temporada, será proibido abaixar a cabeça e fazer contato com o oponente por meio de qualquer parte do capacete. A regra não se aplica somente à defesa, mas também aos jogadores de ataque com posse da bola e até mesmo atletas de linha.

A antiga norma limitava a falta apenas ao contato com a coroa do capacete, que é a parte de cima do material de proteção.

A nova regra prevê falta de 15 jardas, além de uma possível expulsão do infrator. De acordo com o presidente do Comitê de Competições da NFL, Rich McCay, a liga ainda não decidiu como serão julgados os lances dignos de ‘ejeção’, algo que será feito nos próximos dois meses e poderá incluir uso de replay.

A mudança segue a linha da liga de tentar deixar o jogo menos violento. Na última temporada, houve uma assustadora lesão na coluna do atleta Ryan Shazier, do Pittsburgh Steelers, exatamente num choque com o capacete - ele ainda luta para voltar a andar normalmente. Além disso, foram 291 concussões ao longo do ano.

A norma gerou polêmica na liga, pois irá influenciar a técnica de defensores e atletas de ataque na hora do contato. O representante da associação de jogadores e Offensive Tackle do Cincinnati Bengals, Eric Winston, afirmou que uma mudança significativa só ira acontecer quando “jogadores, técnicos e donos compartilharem uma responsabilidade em fazer o jogo o mais seguro possível”.