<
>

Com questões sobre sexualidade e prostituição, NFL volta a ter problemas no Combine

Derrius Quice durante coletiva de imprensa no Combine Zach Bolinger/Icon Sportswire via Getty Images

Poucos dias após o Combine, a NFL volta a ter problemas com o conteúdo das perguntas nas entrevistas feitas aos calouros.

Em entrevista a SiriusXM NFL, o running back Derrius Guice revelou que membros de um time perguntaram se ele gostava de homens, enquanto outra franquia questionou se a mãe dele era uma prostituta.

“Isso foi muito louco. Algumas pessoas estão realmente tentando entrar em sua cabeça e testar sua reação”, disse no programa Late Hits.

“Eu fui em uma sala e um time me pergunta se ‘eu gosto de homens’, só para ver minha reação. Vou em outra sala, eles tentam trazer algo envolvendo a família ou coisa assim, e me diz ‘Ei, eu ouvi que sua mãe se vende. Como você se sente sobre isso?’”, completou.

DeMaurice Smith, diretor executivo da NFLPA, a associação de jogadores da liga, não gostou de ouvir sobre este tipo de situação. Em entrevista ao Pro Football Talk, sua solução foi simples: banir aqueles que fazer perguntas deste tipo.

“Descubra que time fez isso e expulse eles do Combine. A questão é inapropriada. Questões sobre estes temas são sempre inapropriadas”, disse Smith.

Em 2016, o assistente do Atlanta Falcons, Marquand Manuel, questionou Eli Apple se ele seria homossexual. Posteriormente, Manuel se desculpou, com a promessa da franquia de que isso não voltaria a acontecer.

Já em 2010, o então GM dos Dolphins Jeff Ireland pediu desculpas por ter questionado se a mãe de Dez Bryant, recrutado pelo Dallas Cowboys, se prostituía.