<
>

Teto salarial da NFL sobe mais uma vez e vai para R$ 571 milhões

Times terão mais dinheiro para gastar John Korduner/Icon Sportswire/Corbis via Getty Images

Na próxima semana as franquias da NFL poderão sair às compras, com o início do período da ‘Free Agency’. E a liga anunciou que as equipes terão US$ 10,2 milhões (R$ 32,9 milhões) a mais na carteira para reforçarem suas equipes.

Pelo quinto ano seguido, o teto salarial da liga subiu pelo menos US$ 10 milhões, e em 2018 o “cap” será de US$ 177,2 milhões (R$ 571,59 milhões). A informação é do repórter Field Yates.

O aumento de 6,11%, contudo, fica abaixo do último, quando o teto subiu dos US$ 155,2 milhões para US$ 167 milhões. Desde 2013 o salary cap já subiu mais de US$ 54 milhões.

O mercado da bola oval será aberto oficialmente no dia 14 de março, sendo que esta terça-feira, dia 6, é a data limite para que as franquias anunciem quais jogadores receberão a franchise tag, ferramenta que impede que um jogador com o contrato se encerrando atinja a free agency.

Além de informar as franquias sobre o novo teto, a NFL também informou qual será o valor de cada tag por posição. Confira a tabela ao lado.

Segundo o acordo coletivo dos jogadores com a liga, as franquias podem “economizar” parte do teto salarial, acumulando um valor maior para o ano seguinte. No entanto, a cada quatro anos as franquias precisam ter gasto pelo menos 89% do valor total com salários do jogadores.