<
>

Stephen Curry desenvolve métodos de avaliação e ranqueia pipocas de ginásios da NBA da melhor à pior

Stephen Curry gosta de pipoca.

Sem trocadilhos ou brincadeiras: o armador do Golden State Warriors realmente gosta muito de pipoca, talvez até mais do que o normal.

Os aquecimentos de Curry já viraram um show à parte: embaixadinhas, dribles com duas bolas, arremessos da arquibancada e por aí vai. Com os playoffs da NBA rolando, o astro conversou com o New York Times sobre sua paixão por pipoca e revelou como será seu pré-aquecimento na fase final da temporada, principalmente fora de casa:

"Sair do ônibus, ir até o vestiário, deixar minhas coisas lá e pegar uma pipoca."

Como já dissemos, Stephen Curry gosta de pipoca. "Se ela é realmente boa, eu vou comer antes do jogo, no intervalo e quando ele acabar", contou o craque.

Assim sendo, como um grande viciado em pipoca, Curry resolveu começar a avaliar as pipocas dos ginásios da NBA e criar um ranking.

A avaliação

O armador desenvolveu uma escala de 1 a 5: ruim, aceitável, boa, muito boa, sensacional.

Essa avaliação, então, foi aplicada em cinco fatores:

  • O quão fresca está a pipoca?

  • A quantidade de sal está boa?

  • O quão crocante é a pipoca?

  • A quantidade de manteiga está boa?

  • O quão bonita, bem apresentada, está a pipoca?

Curry fez questão de não adicionar nada à pipoca que pudesse mudar sua aparência, gosto ou temperatura.

O resultado

O Dallas Mavericks foi coroado com a primeira posição e uma pontuação quase perfeita - a um ponto de "crocância" da nota 25. Vale ressaltar que a única nota 5 em "manteiga" foi para o time do Texas.

Completando o pódio, e ainda muito bem avaliadas, estão as pipocas do Brooklyn Nets e do Miami Heat, com 23 e 22 pontos respectivamente.

A pipoca da Oracle Arena, casa do Golden State Warriors, foi a 9ª do ranking - e com certeza a que Curry mais come.

A lanterna ficou em Los Angeles. A pipoca servida no Staples Center recebeu apenas 10 pontos somando os cinco fatores de avaliação, dando tons dramáticos à comida dos Clippers e dos Lakers.

Notas a se tomar

Quando Curry visitou o Dallas Mavericks em 13 de janeiro e comeu a melhor pipoca da NBA, ele terminou a partida com 48 pontos.

Apenas os Mavs e o Heat foram avaliados com um 5 na questão sobre a pipoca estar fresca ou não, o que mostra que, ao lado da questão da manteiga é onde menos franquias se destacam.

A "crocância" é o fator que menos deixa a desejar, com quatro ginásios avaliados com a nota cinco e nenhum avaliado com nota um - coisa que só aqui vimos.

Somando todas as notas e dividindo pelo número de ginásios, a nota média ficou em 16 pontos, pontuação exata atingida pelo Chicago Bulls, pelo Utah Jazz e pelo Atlanta Hawks. Logo abaixo da nota de corte, está o San Antonio Spurs, com 15.

Considerações finais

Segundo Curry, a melhor pipoca que existe é a "de filme", mas ele apenas se permite ir ao cinema cerca de quatro vezes ao ano.

Curry realmente leva pipoca a sério: “Eu considero isso um fator no meu prazer geral de jogar fora de casa. Se sua pipoca é ruim, isso afeta meu humor."

Steve Kerr, técnico dos Warriors, foi questionado sobre isso: "Tudo o que ele está fazendo, ele precisa continuar a fazer. Esse é o meu conselho."

Essa é a última temporada dos Warriors na Oracle Arena. Talvez a nova casa deva inserir em suas prioridades a "pipoca perfeita".


Calendário

O Golden State Warriors enfrenta o Los Angeles Clippers - e a pior pipoca da NBA - na primeira fase dos playoffs. Em Oakland, os atuais campeões já venceram a primeira partida:

Jogo 1 - Warriors 121 x 104 Clippers - 13 de abril, 21h

Jogo 2 - Warriors x Clippers - 15 de abril, 23h30

Jogo 3 - Clippers x Warriors - 18 de abril, 23h30

Jogo 4 - Clippers x Warriors - 21 de abril, 16h30

Jogo 5 - Warriors x Clippers - 24 de abril (se necessário)

Jogo 6 - Clippers x Warriors - 26 de abril (se necessário)

Jogo 7 - Warriors x Clippers - 28 de abril (se necessário)